A Australian Competition and Consumer Commission (ACCC), órgão de defesa do consumidor na Austrália, divulgou uma nota dizendo que a Electronic Arts concordou em mudar sua política de reembolso para jogos comprados no Origin.

O Kotaku australiano desconfia que os problemas começaram com o desastroso lançamento do SimCity, em março de 2013. Apesar dos problemas de servidor que impediam jogar o game, a companhia alegava que não oferecia reembolso.

Somente em agosto do mesmo ano a empresa criou sua política de devolução de games comprados na plataforma Origin. Chamada de Garantia de Grandes Jogos, a Electronic Arts se compromete a restituir o dinheiro se os pedidos de reembolso forem feitos até sete dias depois da aquisição.

Retroativo

Agora, na Austrália, a companhia promete restituir qualquer um que tenha comprado um game com defeito a partir de janeiro de 2012. "Companhias como a Electronic Arts, que vendem produtos digitais por download, não podem se esquivar de suas responsabilidades perante o Código Australiano de Defesa do Consumidor só porque estão localizadas fora da Austrália", afirmou Rod Sims, presidente de conselho da ACCC.

"É uma violação ao Código Australiano de Defesa de Consumidor empresas dizerem que os consumidores não têm direito ao reembolso sob qualquer circunstância. Quando um produto tem um defeito grave, os consumidores podem insistir em uma restituição ou troca, o que for de sua escolha", continuou.

Além do Origin, o Steam também está na mira da ACCC. Em setembro do ano passado, a entidade processou a plataforma de distribuição da Valve para que também siga as diretrizes do Código Australiano de Defesa do Consumidor. Por enquanto, nenhum veredito foi anunciado.

Via BJ

Cupons de desconto TecMundo: