Dig Rush, o jogo do gameplay acima, pode não fazer qualquer sentido para você. Porém, o título em questão é revolucionário e importante não só para a indústria dos games, mas também para a medicina.

Isso porque o jogo, uma parceria da Ubisoft com pesquisadores da McGill University, de Montreal, tem como objetivo além da diversão auxiliar na cura da ambliopia, ou "olho preguiçoso". Essa disfunção tem consequências como baixa percepção de profundidade de campo, baixa sensibilidade à mudança de contraste e até problemas de localização espacial — só que normalmente apenas em um dos olhos, o fraco, enquanto o "normal" não demonstra qualquer alteração.

Trata-se de um jogo no estilo quebra-cabeças em 2D que faz os personagens ficarem coloridos quando o jogador está usando um óculos 3D estereoscópico. Esse design faz com que o "olho preguiçoso" e o "olho forte" sejam treinados ao mesmo tempo, com o cérebro ampliando a capacidade de compensar a fraqueza de um deles.

O tratamento convencional faz com que crianças precisem usar um tapa-olho sob o olho normal — algo desconfortável e que leva meses para funcionar. O título não deve ser lançado comercialmente, utilizado apenas em casos de diagnóstico médico.

Via BJ

Cupons de desconto TecMundo: