Cansado de ficar arrumando os bonecos dos seus filmes de Stop-Motion em um lado do estúdio e ter de andar até outro canto para mexer no teclado do computador (para arrumar os quadros filmados), o animador Dillon Markey teve uma ideia brilhante. Recuperando o objeto nostálgico de sua infância, a Power Glove do Nintendinho, ele a reconfigurou completamente e transformou em uma ferramenta indispensável para a realização do seu trabalho.

Enquanto a ideia apareceu há três anos, Markey está usando a luva há um ano e meio para trabalhar. O documentário abaixo, filmado por Ava Benjamin, conta em detalhes como foi feito o processo. De maneira resumida, depois de pesquisar online e falar com alguns conhecidos, finalmente o animador conheceu um engenheiro eletrônico (marido de uma amiga) que conseguiu lhe guiar na configuração do aparelho.

Como foi feito

Basicamente, foi necessário trocar a placa de circuitos e calibrar as funções de cada botão: as setas direcionais servem para escolher um frame específico, Start marca um deles, enquanto A e B regravam um ou dois quadros (o teclado numérico ainda não ganhou funções). Outra modificação feita foi a adição de conectividade Bluetooth para a transmissão de dados da luva.

Markey também adicionou uma pinça presa a um imã por uma corda retrátil, facilitando bastante o uso da ferramenta. Além disso, quando ele junta os dois punhos, a frase “Fucking Awesome” é emitida pela luva (para responder ao diretor quando este pergunta como anda o progresso no trabalho).

Dillon Markey trabalha para estúdios de animação como PES e é responsável por animar Robot Chicken, do Adult Swim. É interessante notar, inclusive, que o primeiro projeto em que ele usou a Power Glove, de fato, foi para animar um episódio em que Shigeru Miyamoto e Bill Gates nadavam em uma piscina.

Via BJ

Cupons de desconto TecMundo: