Não é de hoje que vemos relatos de estudos dizendo que jogos de tiro em primeira pessoa, ao contrário do que muitos pensam ou falam, podem sim trazer algum tipo de benefício ao jogador. Há algum tempo, por exemplo, o jornal Psychological Reserach divulgou um relatório dizendo que títulos do gênero mencionado melhoram capacidades de percepção mental, mas as coisas não param por aí. 

Agora, é a vez da edição de novembro da Proceedings of the National Academy of Science relatar que jogar games de ação – especificamente títulos de tiro em primeira pessoa – melhora substancialmente a performance em tarefas que exigem atenção e percepção. 

“Para melhorar suas habilidades de predição, nosso cérebro constantemente constrói modelos, ou ‘templates’, do mundo. Quanto melhores os modelos, melhores os desempenhos. E agora sabemos que jogar games de ação realmente promove modelos melhores”, explicou Daphne Bavelier, pesquisadora da Universidade de Rochester.

Como foi feito o estudo? 

Para chegar a esse resultado, a equipe de pesquisadores pagou US$ 8 por hora para que alguns estudantes jogassem dois tipos diferentes de games: um com bastante ação (Unreal Tournament) e outro sem (The Sims). 

Aqueles que se arriscaram no jogo de tiro se saíram melhor nas tarefas que exigiam percepção visual, o que os pesquisadores acreditam ter benefícios no aprendizado na vida real. Dados obtidos anteriormente revelaram que esse treinamento visual melhora as habilidades necessárias para ser um bom cirurgião ou piloto, por exemplo. 

Esse estudo também mostrou que as melhorias associadas a esses games duram de alguns meses a um ano após o treinamento, provando que jogos de tiro em primeira pessoa são capazes de ajudar o cérebro a longo prazo. 

“Mostramos que jogadores de games de ação podem fazer uso de um parâmetro de percepção mais apurado que aqueles que não jogam video game”, concluiu o time de pesquisadores.

Cupons de desconto TecMundo: