Just Cause 2: jogo com uma das demos mais divertidas da geração atual

Durante os anos 80 e 90, jogadores de PCs tinham, além de vários jogos gloriosos, versões de demonstração desses títulos que criavam a possibilidade de testá-los antes de comprá-los. Nessa época, revistas de games reinavam absolutas, com seus CD-ROMs e disquetes com demos de clássicos, como Doom, Heretic, Descent, Grand Prix, Age of Empires e The Settlers.

O tempo passou e, com a chegada do PlayStation, vieram também aqueles lendários CDs com diversas demos que acompanhavam o console. Com eles, era possível testar jogos de corrida, luta e aventura. Como eram apenas demonstrações, eles eram extremamente limitados, mas ainda conseguiam divertir e apresentar como seriam os games que seriam lançados para o console da Sony.

Antigamente, demos pareciam “inofensivas” e cumpriam com o seu propósito de dar um gostinho do jogo final para os jogadores tempos antes do seu lançamento. Será que hoje em dia elas continuam desse jeito ou se tornaram um meio de “enganar” os gamers para que eles comprem o jogo completo? Mostraremos algumas vantagens e desvantagens desta prática que virou costume dentro da indústria de games.

Conhecendo novos jogos

Em épocas nos quais dezenas de jogos são lançados mensalmente, é difícil decidir qual game merece o seu tempo e suado dinheiro. Geralmente, os títulos de maior destaque (os chamados AAA) acabam ofuscando outros não tão grandiosos, mas que nem por isso são piores. Você, então, acessa a PSN ou a Xbox LIVE e vê uma nova demo de um jogo no qual você não prestou muita atenção.

Binary Domain surpreendeu com a sua demo acima da média

Depois de ter feito o download, você testa a demonstração e vê ali um título que pode se tornar o seu favorito, seja pela jogabilidade ou estilo apresentado. Sem a demo, você possivelmente não daria uma chance para o game, deixando-o passar despercebido.

Mudanças podem ser percebidas antes do lançamento

Digamos que um novo jogo da série FIFA ou PES esteja sendo desenvolvido e que novas funções e melhorias estão sendo anunciadas. Depois de anos em que isso acontecia e, no máximo, você percebia um gráfico melhorado no jogo final, através de demos você pode experimentar essas novidades e ver se elas valem a pena.

Mas nem tudo é maravilhoso no mundo das demos de jogos e, tirando esses dois motivos citados acima, todo o resto parece uma grande brincadeira às custas dos jogadores.

Por que preciso gastar 2 GB de espaço por uma fase?

É compreensível que, com o avanço da tecnologia, os jogos (e, subsequentemente, suas demos) foram ficando grandes demais para, por exemplo, caber em um simples disquete (alguém ainda usa disquetes?).

Só que se você levar em consideração que um jogo inteiro pode caber em um DVD de camada dupla (aproximadamente 9 GB) para rodar em um Xbox 360, por que a demo dele, com apenas um pequeno pedaço do game, precisa de 2 GB do seu HD?

Pode ser tudo uma questão de programação e que o restante do conteúdo seja mais compacto, mas, em muitos casos, a vontade de esperar o download de GB para uma demo que dura no máximo 20 minutos é mínima. Fora que é necessário muito espaço no disco rígido para suportar jogos completos, DLCs e demos de vários GBs.

Poderiam ter somente divulgado um novo trailer do jogo

Você baixou uma demo relativamente grande e entrou nela para testar o jogo. Usaremos como exemplo a demo do game Asuras Wrath. Você aperta Start e escolhe um dos capítulos do jogo presentes. Aqui, você não tem noção alguma de quem são os personagens ou sobre do que o game se trata.

Isso é normal, seria apenas mais uma demo focada na jogabilidade. Só que a quantidade de cutscenes, comparadas com momentos em que você realmente está fazendo alguma coisa, é absurda, e você acaba assistindo ao jogo em vez de jogá-lo. Apesar de ter uma breve experiência com os controles, é difícil até falar que você testou o título.

Por que tão limitado?

Existem jogos diretos e que apresentam tudo o que podem oferecer (em uma escala menor) em suas demos. Mas existem também aqueles títulos que têm em suas diversas funções o seu grande trunfo. Um belo exemplo são jogos com multiplayer. Apesar de existirem exceções, a maioria das demos é “capada”.

Além de ter uma parcela ínfima do conteúdo final, opções que poderiam vender melhor o jogo são excluídas. Os motivos para isso são aceitáveis, mas não tem algo mais frustrante do que ver uma opção como “Multiplayer” e não conseguir acessá-la, recebendo uma mensagem de “Somente na versão completa”. Como você saberá se o recurso, de fato, presta?

Baixe o jogo. Jogue a demo.

Uma prática muito comum na PSN: ao baixar uma demo de um jogo, você na verdade está salvando no seu HD o jogo em questão completo. Você joga um trecho do game e, se quiser continuar, basta pagar e baixar um pequeno arquivo que destrava todo o conteúdo.

A ideia é boa, mas existem dois problemas: o já citado tamanho do download (você tem que baixar o jogo inteiro, mesmo se for apenas para testar a sua demonstração) e a quantidade de demos (ou “trial”, se preferir), que são extremamente limitadas, tentando obrigar o jogador a comprar o game.

Um belo exemplo disso é Sonic The Hedgehog 4: Episode 2. Você baixa o jogo completo, mas tem apenas a versão Trial. Inicialmente, você pensa que pelo menos a primeira fase estará disponível para saber como estão os gráficos e a movimentação do personagem, assim como algumas novidades.

Então, você começa em uma fase um pouco mais além na história, só que, após dois minutos de jogo (insuficientes até para o veloz ouriço terminar o estágio), a demo simplesmente acaba. Quer continuar? Compre o jogo. Isso consegue ser muito frustrante, tirando até a vontade de jogar.

Bom ou ruim? Você decide

Demos de jogos são algo que já fazem parte da indústria de games e não sumirão. A diferença entre elas é o quanto as empresas estão dispostas a mostrar dos títulos antes de eles serem lançados.

Assim como imagens e trailers, demos são mais uma ferramenta utilizada por distribuidoras para divulgar seus games e devem continuar com o mesmo esquema de conteúdo visto atualmente.

Algumas consideram mostrar os seus títulos para atiçar a vontade dos jogadores, enquanto outras lançam demonstrações que servem apenas para manter o jogo na mente dos possíveis futuros compradores. Resta saber o quanto isso incomoda você.

Via BJ

Cupons de desconto TecMundo: