A sigla RPG, oriunda da expressão em inglês “Role Playing Game”, define um estilo de jogo em que as pessoas interpretam seus personagens, criando narrativas, histórias e um enredo guiado por uma delas, que geralmente leva o nome de mestre do jogo.

Para iniciar uma partida de RPG, os jogadores criam personagens em classes estipuladas pelo tema do jogo, que pode ser de diversas vertentes. Você deverá definir dados pessoais, raça, classe e alguns atributos padrão para as virtudes dele, como força, destreza e vitalidade.

Assim que a partida for iniciada, o mestre narrará a história para os jogadores, que devem interpretar seus personagens fielmente durante as conversas e decisões do grupo. O mestre pode, a qualquer momento, inserir elementos de sua criação ao enredo, dando liberdade para a criatividade dentro das aventuras.

Do real para o virtual

Em alguns eventos da partida, como situações de sorte ou batalhas, é necessário o uso de dados para as tentativas de ataque e defesa dos personagens. Um número mínimo deverá ser atingido no dado para que um determinado jogador consiga golpear seus inimigos ou realizar tarefas difíceis, o que torna cada rodada imprevisível.

Devido ao sucesso atingido pelos RPGs, em pouco tempo a indústria dos jogos começou a recriá-lo em versões virtuais, adaptadas em seus aspectos mais importantes. Surgiria, nesse momento, uma vertente que ganharia milhões de adeptos para computadores e consoles.

O primeiro game a difundir o gênero foi o Dragon Quest, chamado de Dragon Warrior no ocidente, criado em 1986, pela Enix, uma das gigantes do gênero. De lá para cá, diversos títulos e séries foram aclamadas pelo público, como Final Fantasy, Breath of Fire, Wild Arms, entre outros.

MMO, uma nova vertente

Aliando os conceitos criados pelo Dungeons&Dragons, em 1975, com a possibilidade de inserir milhares de jogadores em um único mundo online e interativo, surge uma das maiores vertentes já criada na história dos jogos: o Massive Multiplayer Online RPG.

O novo conceito permite ao jogador encarnar novamente um personagem, mas desta vez guiando-o por uma aventura em que centenas de outros players participam. Um mesmo mundo, as mesmas chances, além de diversos desafios e aventuras fizeram com que o gênero decolasse em questão de poucos anos.

O game que leva o crédito de ter popularizado o gênero é o Ultima Online, lançado em 1997. Agora, jogadores do mundo inteiro podiam criar uma conta no jogo, enfrentando seres em um mesmo mundo. O próximo grande sucesso lançado para o gênero foi o EverQuest, que apresentava belíssimos gráficos e efeitos para a época.

Estava sendo disseminado um novo conceito entre os jogos online, criando uma frente que viria a conquistar milhares de fãs a cada novo lançamento. No Brasil, um dos maiores propagadores do gênero entre os jogadores foi o Ragnarok, reunindo milhares de jogadores até hoje.

A idéia de encarnar um personagem que luta e sobrevive em um mundo repleto de outros jogadores reais, que podem estar na casa ao lado ou do outro lado do mundo, parece ter vindo para ficar. Atualmente, alguns dos maiores títulos do gênero são World of Warcraft e Age of Conan.