Que atire a primeira pedra quem nunca se gabou de ter fechado aquele game mais rápido que qualquer outro amigo. Chegar ao último chefão e detoná-lo, conseguindo alcançar o final da partida em muito menos tempo do que os outros é, para a maioria dos jogadores, um sabor ainda mais especial.

Para isso não importa o game, seja um Super Mario ou o mais novo Assassins Creed, o que importa mesmo é vencer o relógio.

E você sabia que existem pessoas que levam essa brincadeira um pouco mais a sério? Há uma galera que faz o possível para chegar ao fim de determinados games sem prestar atenção a outros elementos dos jogos, como itens secretos ou novas fases. Para eles o negócio é fechar o game o mais rápido possível.

Estamos falando das speedruns, gravações de jogadores que se divertem com este objetivo: terminar os games o mais rapidamente que conseguirem. Que tal fechar o The Elder Scrolls V: Skyrim em cerca de duas horas. Nada mal, não é mesmo?

Que bicho é esse?

Praticar uma speedrun é gravar o próprio desempenho em um game (ou, até mesmo, somente em uma determinada fase), chegando ao seu final no menor tempo possível, estabelecendo um recorde que será alvo de jogadores do mundo inteiro.

O termo vem da junção de duas palavras do inglês, speed (velocidade) e run (correr), e quando juntas nesse contexto, passam o significado de que você está correndo por um game, buscando zerá-lo o mais rapidamente possível.

Tudo começou muitos anos atrás, quando jogadores precisavam utilizar meios analógicos para registrar o seu desempenho, gravando tudo em fitas VHS com o videocassete ou mesmo filmando tudo com uma câmera de vídeo.

Dessa forma os gamers comparavam seus filmes entre si. Além disso, podiam enviar os recordes para revistas especializadas em jogos para que tivessem seus nomes publicados nos rankings mensais, que traziam o melhor desempenho da galera em centenas de games diferentes.

Não é para qualquer um

Para fazer uma speedrun é preciso ter uma visão diferenciada de cada centímetro dos jogos que serão zerados. Isso porque você deve conhecer cada atalho, perceber cada oportunidade e planejar, planejar muito.

E isso exige que a pessoa estude o game de forma profunda, fechando-o inúmeras vezes, vendo vídeos na internet, conhecendo os outros speedrunners e montando uma estratégia praticamente infalível.

É preciso montar uma rota perfeita, lembrar-se de cada inimigo e a sua exata posição. Ao pular plataformas, um erro pode significar horas de trabalho desperdiçado, fazendo com que o gamer precise começar tudo de novo.

Também se deve ficar atento ao fato de que nem tudo o que o jogo exige precisa realmente ser feito. Há vários games em que você pode simplesmente pular partes, não cumprindo todas as tarefas e conseguir, assim, ganhar um bom tempo na partida.

Trapaceando é mais fácil

Já que fazer uma speedrun é tarefa complicada, poder contar com certos artifícios para deixar tudo um pouquinho mais fácil é algo extremamente bem-vindo. E isso os jogadores viciados em fazer o melhor tempo possível sabem como ninguém.

As “TAS” (tool-assisted speedrunning ou, em português, algo como speedrun assistida por ferramentas) são conhecidas por ser qualquer tipo de artifício utilizado para deixar o jogo (e a obtenção do recorde) mais fácil.

E o aproveitamento destas ferramentas acontece quase sempre. Isso porque além de estudar os mapas e trajetos, os gamers também exploram cada oportunidade que o jogo trouxer. Há casos em que bugs tornam possível você pular partes enormes dos games, enquanto que em outros, pequenos truques o levam para a última fase.

Além disso, conquistar recordes em games mais antigos se tornou uma tarefa mais fácil, uma vez que os emuladores permitem que você realize gravações do jogo sempre que achar necessário. Há ainda programas específicos, que trabalham de forma automática e salvam o seu progresso em intervalos de tempo de acordo com o que você programou.

Entretanto, o uso de artifícios gera bastante controvérsia e muita discussão entre os praticantes das speedruns. Isso porque muita gente não considera um recorde realmente válido quando você usa truques para chegar ao final dos games.

No Super Mario 64, por exemplo, com apenas 16 estrelas você pode conseguir acessar o último nível do game, que normalmente só é liberado após a conquista de 70 delas.

Como eu entro nessa?

Se você quer entrar para o mundo dos jogadores mais rápidos de todos os tempos, saiba que há vários sites na internet com rankings trazendo centenas de jogos para você, quem sabe, detonar imprimindo um novo e imbatível tempo. Confira alguns dos mais famosos:

Apesar de muitos terem preferência por games antigos, como o famosíssimo Doom, há também recordes que abordam jogos mais novos e lançamentos muito recentes, como o gigantesco The Elder Scrolls V: Skyrim, por exemplo.

Além disso, o Speedrunwiki traz uma lista com os games em que as speedruns são praticadas, apresentando infomações sobre os jogos e várias dicas e estratégias para ajudar na hora da sua empreitada.

Via BJ

Cupons de desconto TecMundo: