Criado para restringir o acesso a certos sites no território chinês, o Grande Firewall do país se tornou o elemento central de um game. Aprovado no sistema Steam Greenlight, “The Wall”convida os jogadores a “libertar” serviços como “Googlee”, “Wkipediaa” e “Twitterr” do sistema que impede o acesso a eles.

“Caso você tivesse nascido dentro da muralha, você seria dócil o bastante para aceitar sua proteção ou... você gostaria de quebrar a parede?”, questiona o trailer do game. O título está sendo desenvolvido pela ZuoBuLai Game Studios, estúdio formado por profissionais chineses cujo nome pode ser traduzido para “Não pode fazer isso”.

O surgimento do jogo coincide com o anúncio de que o governo chinês pretende aumentar seu controle sobre mecanismos de busca e portais de notícias. Além disso, o país só vai permitir que pessoas aprovadas pelo governo controlem as publicações feitas através de meios de mídia social.

Área cinzenta

The Wall se beneficia da “área cinzenta” na qual o Steam opera no país. Embora as autoridades locais exijam que jogos passem por um processo de fiscalização antes de serem liberados, na prática isso não acontece com os games disponibilizados através do sistema operado pela Valve.

Segundo o analista Daniel Ahmad, da Niko Partners, nada impede que essas restrições passem a ser impostas sem nenhum aviso prévio, “especialmente se eles sentirem que o conteúdo distribuído através do Steam é danoso a seus cidadãos”. Contatados por diversos sites, os desenvolvedores do título ainda não se pronunciaram oficialmente sobre seu projeto.

Cupons de desconto TecMundo: