No último domingo, Kevin Lee Co admitiu em uma corte federal dos Estados Unidos que roubou US$ 4,8 milhões (R$ 16 milhões) de sua empregadora, uma empresa chamada Holt Califórnia. O que poderia ser mais um caso de fraude ganha ares inusitados quando descobrimos que pelo menos US$ 1 milhão (R$ 3,3 milhões) desse valor foi investido no jogo online Game of War.

Além de sustentar os desenvolvedores do jogo online, Lee investiu em cirurgias plásticas, ingressos para jogos do San Francisco 49ers e do Sacramento Kings. E mais, os registros do tribunal mostram que parte do valor foi usada para a aquisição de alguns carros de luxo, cujos modelos não foram especificados, e em um título de sócio em um clube de golfe.

Embora o valor de US$ 1 milhão seja exagerado, as táticas usadas pelos desenvolvedores de Game of War ajudam a justificar um pouco esse investimento. O game apresenta diversos sistemas interconectados que permitem que um jogador prepare seu exército para lutar contra seus adversários, sendo que a única maneira de garantir que isso aconteça rapidamente é investindo dinheiro — algo que faz com que usuários mais dispostos a abrir a carteira tenham vantagens claras.

O investimento feito por Lee também é justificado pelo fato de que ele não estava usando seu próprio dinheiro no jogo, mas sim valores roubados de seus empregadores. A “brincadeira” deve sair bastante cara para ele que, no momento, tem que lidar com a possibilidade de ser condenado a até 20 anos de prisão em uma sentença que deve ser anunciada em maio de 2017.

Cupons de desconto TecMundo: