Counter-Strike: Global Offensive é um jogo com pouco defeitos. Roda bem mesmo em PCs mais modestos, possui uma boa seleção de mapas, tem uma comunidade apaixonada pelo game, um cenário profissional cada vez mais empolgante e um sistema viciante de armas e skins colecionáveis. O que ficou faltando nessa mistura com tempero quase perfeito? Sprays, é claro! Ou faltava, já que o recurso finalmente retorna à franquia em um update liberado na última quinta-feira (6). Porém, como tudo na vida, a novidade tem um preço. De verdade.

Há pouco tempo, para felicidade dos veteranos da série de FPS – amadores e profissionais –, a Valve anunciou que traria de volta as amadas pichações ao seu megapopular FPS. Esses decalques se originaram no primeiro episódio da série, quando CS era apenas um mod de Half-Life, e arrebataram uma legião de jogadores, que continuaram usando a criatividade e uma tonelada de sprays customizados para enfeitar as paredes de Dust, Train, Aztec e outros mapas clássicos – inclusive nas sequências diretas do jogo, como CS: Source.

Caso tenha curtido a ideia, prepare a carteira

Essa volta da funcionalidade cosmética, então, é só motivo de festa e comemoração, certo? Não exatamente, caro pichador virtual. Para começar esses agradinhos, antes completamente gratuitos, agora são pagos. Enquanto uma caixa com sprays aleatórios não sai por menos de US$ 2, o preço de alguns grafites avulsos – revendidos por outros usuários – pode passar facilmente dos US$ 12, ainda mais se houver poucas ofertas no Mercado da Comunidade da Steam.

A Valve fez com que os decalques de CS:GO sejam itens consumíveis e não um bem duradouro no seu inventário

Ok, dá para dizer que esse não é exatamente um motivo para ficar chateado, já que os tempos mudaram e é bem comum ver esse tipo de monetização por aí. O “detalhe” é que a Valve fez com que os decalques de CS:GO sejam itens consumíveis e não um bem duradouro no seu inventário. Isso mesmo, você vai ter um limite de vezes que pode pintar o símbolo na parede antes que precise abrir a carteira para comprá-lo novamente. São apenas – respire fundo, tenha calma e não dê um soco no monitor: não é culpa dele! – 50 cargas por spray. Ai!

Xingando muito no Twitter

Lógico que essa combinação explosiva foi tudo o que bastou para que os usuários mostrassem seu descontentamento com a estratégia da empresa de Gabe Newell, lotando de mensagens nada gentis as redes sociais, o Reddit e até mesmo o fórum oficial da Steam. Uma parte dos jogadores se mostrou até disposta a investir uma grana na brincadeira, mas perdeu o ânimo assim que soube que a pichação seria bem limitada. “Pô, caras. Vocês não têm que enfiar monetização em cada orifício que verem pela frente”, escreveu um dos internautas.

Tudo muito bonito, mas cargas? POR QUÊEEEEEEE?

Caso você queira tirar suas próprias conclusões sobre o tema, saiba que um pacote de sprays já está esperando por você no game: basta logar nele até a próxima segunda-feira (10) para receber gratuitamente um decalque único. Depois disso, para adquirir mais desses itens, o jogador pode comprar Graffiti Boxes – trazendo artes de integrantes da comunidade – ou comprar pichações soltas do Steam Market. Também vai ser possível receber um spray aleatório como prêmio semanal por subir de rank no jogo.

Se esse spray estiver sendo vendido, fica difícil não jogar dinheiro na tela

Agora, fica a dúvida se os aficionados por CS:GO vão realmente se negar a gastar dinheiro com isso – apelando para a foto do Julius na carteira – e mostrar para a Valve que não aprovam esse esquema ou se os cofres da companhia vão ficar ainda mais ricos neste final de ano. Em qual opção você aposta?

Cupons de desconto TecMundo: