Bastante conhecida dos jogadores da velha-guarda de World of Warcraft e uma marca mundialmente famosa para adeptos dos eSports e de jogatinas online mais recentes, a Curse deve mudar de dono muito em breve. De acordo com um comunicado oficial emitido na última terça-feira (16), a Twitch assinou um termo de intenção de compra e deve fechar a aquisição da empresa voltada para o público gamer muito em breve.

Fundada há dez anos, a Curse passou por muitas evoluções para atingir o posto de um verdadeiro portal de soluções para a comunidade de jogos. Inicialmente, o site se oferecia como um repositório para add-nos e MODs de MMOs como WoW – eventualmente abrigando e fazendo curadoria de modificações de outros games. Com o tempo, a empresa criou um programa para que os usuários mantivessem todo material atualizado, lançou a Gamepedia – com milhares de Wikis temáticas – e, recentemente, liberou um serviço de VOIP.

O Curse Voice é um dos projetos mais novos liberados pela Curse

Como resultado de todas essas atividades e ferramentas desenvolvidas para o pessoal que não dispensa uma boa jogatina na internet – e de uma série de patrocínios promovidos no cenário dos esportes eletrônicos –, a companhia conseguiu chegar a uma marca de 30 milhões de visitantes mensais – e mais de um bilhão de visualizações no mesmo período. Essa popularidade e influência no segmento rendeu investimentos da Riot Games – criadora do League of Legends – em 2015 e agora levou à proposta da Twitch.

“Há muito tempo somos fãs da Curse, que é uma empresa inovadora na indústria de games com uma forte cultura construída em torno de suas ofertas – do Curse Voice e Curse Client ao Gamepedia”, comentou Emmett Shear, CEO da empresa de streaming de vídeos para o público gamer. O executivo explicou ainda que ambas as companhias são jovens, tem “almas semelhantes” e que a união deve fazer com que os usuários de ambas as plataformas tenham uma experiência ainda mais refinada no futuro.

O chefão da Curse, Hubert Thieblot, concorda com seu futuro parceiro, dizendo que todos na empresa são jogadores e usuários da Twitch e que eles estão “muito contentes de ser parte desta família”. Ninguém ainda falou de valores ou colocou uma data certa para que toda a tramitação seja feita, mas é certo que a oficialização desse processo deve fazer com que a Amazon – que adquiriu a Twitch em 2014 – se torne um nome ainda mais importante no cenário mundial dos games e do eSport. Preparado para a integração de ambos os serviços?

Cupons de desconto TecMundo: