Em sua quarta edição, o BIG Festival terminou no último domingo (3), com um saldo mais que positivo na conta. Desde que o evento começou, no dia 25 de junho, inúmeros visitantes compareceram ao Centro Cultural, em São Paulo, para conferir as novidades do cenário de jogos independentes e, sobretudo, experimentar as novidades vindas das mãos de brasileiros – e olha, foram muitas!

O TecMundo Games compareceu ao local para checar de perto tudo o que rolou e botar as mãos em promissores projetos que estão a caminho do PC, do PS4, do Xbox One e dos dispositivos mobile, hoje posicionados no pódio da indústria.

Como não poderia deixar de ser, Horizon Chase, o case de maior sucesso da Aquiris – e motivo de orgulho para todos nós –, conquistou o prêmio de melhor jogo da feira e ganhou os holofotes. Antes de falar sobre essa joia de espírito nostálgico, vamos discorrer um pouco sobre outros promissores projetos que vão nascer nos próximos meses.

O BIG Festival 2016 estava lotado todos os dias

Projetos a mil

Diversos títulos chamaram a nossa atenção. Na seção de jogos mobile, pudemos conferir o belo Bushido Saga: Nightmare of the Samurai, proposta de ação/aventura com um leve toque isométrico e um intuitivo sistema de combate. A temática japonesa é um elemento estético que cai muito bem na telinha dos dispositivos móveis – ou telona, se você estiver usando um tablet. O título é do estúdio carioca Pandora Game Studio, está disponível no Android gratuitamente e deve chegar à App Store em breve.

“Constantemente fazemos ajustes nas mecânicas e observamos o feedback das pessoas. Escolhemos a temática japonesa porque muitas pessoas gostam e há poucos por aí”, comentou Eduardo Pereira, head do estúdio, ao TecMundo Games.

Bushido Saga: Nightmare of the Samurai traz ótimo gameplay

Outro projeto de grande destaque no evento é um prato-cheio aos nostálgicos de plantão: Spaceship Overdrive, do estúdio paulistano Ethereal Flame, game que traz a clássica experiência de nave em side-scrolling, mas que adiciona, em seu arsenal, o desafio de um rogue-like, um sistema de progressão em RPG e muita ação com habilidades diferenciadas que se adequam ao estilo de cada jogador.

“Nós criamos uma experiência variada e intuitiva com atenção aos detalhes. Você tem o Overdrive, as habilidades diferentes, a opção de usar o joystick virtual ou controlar a nave com o dedo, os níveis. Dá para passar por uma onda inteira de inimigos só com um Overdrive se você o usar na hora certa!”, explicou Gustavo Novaes, diretor-criativo da Ethereal Flame, ao TecMundo Games.

Spaceship Overdrive foi um dos nossos favoritos na quarta edição do BIG

Overdrive é o nome de uma mecânica que permite ao jogador se tornar o caçador ao invés da caça. No melhor estilo "Burnout", a nave se torna super-rápida e consegue literalmente bater de frente com os inimigos sem receber qualquer tipo de dano – é como uma invencibilidade temporária que destrói tudo.

A trilha sonora é outro aspecto nostálgico de Spaceship Overdrive. “Nós nos inspiramos na fórmula old-school para criar vários efeitos e sintetizamos coisas legais. Jogar com o fone é outra coisa”, ressaltou Reinaldo Santos, Sound Designer da Ethereal.

Destaques do mundo inteiro

Mais um ponto de extrema relevância no BIG é o seu mapeamento em outros países do mundo. Projetos das mais diversas nações estavam ali: Suíça, Suécia, Nova Zelândia, Noruega, Polônia, Estados Unidos e outros países assinavam jogos cheios de criatividade – e escolheram o BIG para divulgar seus produtos.

Destaques como SUPERHOT, Pavilion, Ape Out, Ernesto, My Night Job, Sword Legacy: Omen, Heavy Metal Machines e milhares de outros adornaram o espaço reservado para a feira no Centro Cultural, que também promoveu uma série de palestras relacionadas ao mundo dos games. Mas houve um certo Horizon Chase que levou a taça de ouro.

Horizon Chase: orgulho nacional

O título do estúdio porto-alegrense Aquiris ganhou destaque internacional em 2015, tendo abocanhado o reconhecimento de melhor game nacional da Brasil Game Show, sem falar no brilho internacional como melhor da semana em diversos veículos especializados em mobile.

Horizon Chase: melhor jogo do BIG 2016 eleito pelo júri oficial do evento

O jogo bateu recorde de downloads em pouquíssimo tempo – mas essa não foi a única marca atingida no que diz respeito a números. “Ao todo, já somamos mais de 5 milhões de downloads. Obtivemos o retorno financeiro em 10 dias, e o jogo foi desenvolvido em seis meses”, relatou Sandro Manfredini, diretor de negócios da Aquiris, ao TecMundo Games.

A marca desse jogo já é histórica para a Aquiris

A premiação da quarta edição do BIG ocorreu na última quinta-feira (30), quando Horizon Chase abocanhou a taça de melhor jogo da feira. “Estávamos muito ansiosos, ficamos numa adrenalina absurda no dia. O BIG cresceu bastante e conta com mais títulos à disposição. Ficamos felizes pela escolha do júri [ao eleger Horizon Chase]. A marca desse jogo já é histórica para a Aquiris, que hoje já tem mais de 60 funcionários”, endossou o executivo.

Versão para PS4 segue a todo vapor

Como todos já sabem, Horizon Chase, em função do sucesso alcançado no mobile, ganhará um porte para o PS4 – e terá a inclusão de um modo multiplayer. Essa versão estava jogável na BGS 2015. Nós testamos e adoramos.

Horizon Chase é visto como um herdeiro de Top Gear

“Continua em desenvolvimento, sim. A equipe está fazendo os ajustes finos. Ainda não temos uma data, mas vai ficar muito bem adaptado [no console]”, explicou Manfredini.

O que esperar da próxima edição do BIG Festival?

A feira deste ano mostrou um crescimento absurdo em relação à edição do ano passado. O salto no número de pessoas presentes foi tremendo, bem como a quantidade de empresas que quiseram utilizar o espaço para divulgar suas novidades – do mundo todo – e a relevância do conteúdo apresentado. Foram mais de 700 jogos inscritos e 44 em exposição.

O BIG deve seguir crescendo ano a ano

As palestras também foram vitrines que realçaram a maturidade do evento. Mais de 70 palestrantes internacionais e 147 nacionais transmitiram seus conhecimentos. Até mesmo o BNDES marcou presença por lá – para quem não sabe, a entidade oferece diversas opções de financiamento para que o setor de jogos digitais brasileiro possa investir e crescer.

O que esperar para 2017? A palavra é uma só: crescimento. É simplesmente reconfortante, e muito animador, ver um monte de gringos curtindo um evento nosso de jogos independentes – e mapeando o Brasil no circuito mundial.