Muito se fala sobre a possibilidade de partidas entre donos de Xbox One e aqueles que possuem PC. Isso é um desejo de muitos, mas é preciso atentar a um fato: um grupo estaria jogando com controle, enquanto outro usaria teclado e mouse. E, de acordo com Phil Spencer, chefão da divisão Xbox na Microsoft, essa não é uma disputa justa. 

“Quero ser bem franco nesse aspecto: eu nunca forçaria ninguém em nossos jogos, esteja se divertindo com controle ou teclado e mouse, a jogar contra alguém que possui um esquema diferente. A velocidade de rotação é mais rápida com teclado e mouse que com controle, sabemos disso. Você vai perder. [...] Se estivermos em um game cooperativo, não há motivos para que não possamos encarar uma Strike [de Destiny] juntos, você no teclado e mouse e eu no controle, e ainda poderíamos conversar um com o outro. Quero permitir esse cenário”, comentou Spencer em entrevista à revista Game Informer (via Gamepur). 

Eu nunca forçaria ninguém em nossos jogos, esteja se divertindo com controle ou teclado e mouse, a jogar contra alguém que possui um esquema diferente

O bate-papo também serviu para que o executivo da empresa de Bill Gates comentasse que está nas mãos dos desenvolvedores decidir quando tal opção deve ou não ser adicionada em um game. 

Xbox One (controle) x PC (teclado e mouse): qual é o seu time?

E você, gostaria de jogar no Xbox One contra alguém que está no PC e vice-versa? Comente no Fórum do TecMundo

Apagando um incêndio 

Em março deste ano, Tim Sweeney, um dos fundadores da Epic Games, colocou um pouco de lenha na fogueira de algumas discussões mais acaloradas ao dizer que a unificação que a Microsoft pretende fazer ao disponibilizar o Windows 10 para PC e para o Xbox One pode representar um “monopólio” para a empresa. O executivo também falou sobre o assunto no bate-papo, e em nenhum momento criticou o amigo de forma severa como alguns imaginavam que faria. 

“Tim e eu somos bons amigos [...], ele é um cara importante na indústria e alguém por quem tenho um imenso respeito, acho ele fantástico. Algo que gosto nele e que você descobre com a convivência é que veio de um lugar virtuoso. Ele possui uma visão de como a indústria dos jogos e, francamente, todo o ecossistema do Windows, funciona, e eu nunca me preocuparia com ele dizendo algo motivado por suas próprias razões competitivas – é apenas o que ele acredita. Não estou dizendo que sempre acreditamos nas mesmas coisas, mas a motivação por trás de suas crenças nunca foi uma questão para mim. Eu sempre irei ouvi-lo”, pontuou o funcionário da Microsoft.

Cupons de desconto TecMundo: