A tecnologia dos pneus de carros e de outros veículos vem evoluindo a passos largos nas últimas décadas, oferecendo soluções para todo tipo de consumidor. Porém, de nada adianta uma diversidade de opções à disposição das pessoas se para usar cada uma dela é preciso trocar todo conjunto de peças – algo caro e trabalhoso. Pensando nisso, o designer Ackeem Ngwenya resolveu tirar a câmara de ar da jogada e desenvolver um sistema que se dá bem em qualquer terreno – literalmente uma mão na roda para trabalhadores rurais.

O projeto Roadless (Sem Estradas), elaborado por Ngwenya, visa exatamente mudar a vida de quem dá duro na fazenda e precisa sair posteriormente para vender seus produtos na cidade. Como muitas das regiões rurais de países em desenvolvimento não têm estradas ou rodovias asfaltadas, os moradores desses locais sofrem para passar por trilhas lamacentas ou por terrenos cheios de pedra. A solução para muitos deles que não podem bancar automóveis com tração 4x4, por exemplo, é colocar a pesada carga nas próprias costas para fazer entregas.

Mecanicamente, a invenção é simples, utilizando materiais como aço inoxidável, fio de molas, braçadeiras e outros itens que podem ser achados com facilidade, mesmo em regiões mais remotas. Esses recursos são unidos para formar um tipo de gaiola em formato de bola que pode ser expandida com um sistema semelhante ao de um macaco mecânico – usado para suspender partes do carro. Assim, ao girar a manivela da roda criada por Ngwenya, o usuário muda a forma e a área de aderência do pneu com o solo.

Deixando o pneu ou revestimento de borracha mais baixo e largo, é possível enfrentar terrenos mais exigentes, enquanto manipular a roda para deixar o perfil mais alto e fino se mostra ideal para pisos mais suaves, ganhando velocidade e leveza para o veículo – mesmo que seja um carro de puxar. Sendo ele mesmo alguém que saiu da pobreza extrema, o designer espera fazer a fabricação do produto em Malawi, seu país de origem, esperando auxiliar mais na economia local e criar novos empregos.

“Uma das principais características do design é a solução de problemas em face da escassez. Eu sinto que é um dever moral elevar a qualidade de vida das pessoas nos patamares mais baixos da sociedade”, explicou Ngwenya ao site Dezeen. A esperança dele não é apenas ajudar com algo que facilite o transporte dos trabalhadores rurais, mas, sim, que eles possam aumentar a carga que levam em cada trajeto, diminuindo o número de viagens necessárias.