Uma das maiores consequências do avanço e evolução da tecnologia é ver objetos do dia a dia sendo extintos, simplesmente por ter surgido algo melhor ou mesmo por não haver mais a necessidade daquilo.

Nem sempre as velhas tecnologias desaparecem por completo, já que algumas pessoas preferem continuar a usá-las, porém elas deixam de ser dominantes e passam a ser uma exceção nos seus antigos “habitats”.

Dentro de um carro, por exemplo, muitos objetos já sumiram ou se adaptaram. Foi assim com o rádio com entrada para fita K7, que foi substituído pelo CD player que, por sua vez, tem dado cada vez mais espaço para os adaptadores USB que reproduzem MP3 dentro do seu veículo.

Veja nesta seleção mais alguns exemplos de tecnologias e objetos que tendem a sumir muito em breve do seu veículo, mesmo que atualmente ainda sejam bastante populares.

1. Câmbio manual

Enquanto no Brasil ainda é mais comum encontrar carros com câmbio manual do que automático, em outros países a história já é bem diferente, sendo que muitas pessoas nem aprendem a dirigir um carro tendo que trocar as marchas manualmente.

Dê adeus ao câmbio manual: em breve ele será totalmente substituído pelo automático. (Fonte da imagem: Flickr/Damien du Toit)

A verdade é que o câmbio manual ainda não foi completamente extinto dos novos modelos por questões financeiras: os carros no Brasil já possuem um preço salgado, e acrescentar mais este adicional poderia tornar os valores ainda mais inviáveis.

Porém, dentro de alguns anos, a tendência é de que cada vez mais veículos já saiam de fábrica com o câmbio automático. A partir daí, a extinção completa da troca de marcha de maneira manual é apenas uma questão de tempo.

2. Computadores de bordo

Eles podem parecer modernos, mas são facilmente substituídos por um smartphone. (Fonte da imagem: Flickr/Stacy Lynn)

A verdade é que esse item pode não sumir em alguns anos, mas deveria, já que é considerado um luxo (e, dessa forma, deixa o carro mais caro) e não é necessariamente usado. O GPS integrado, por exemplo, muitas vezes precisa ser pago posteriormente para funcionar, além de nem sempre ser das melhores marcas.

Muito mais vantajoso do que vir com um caro e quase inútil computador de bordo embutido no seu carro, o que as fabricantes realmente poderiam fazer é oferecer um dock para o smartphone ou tablet, transformando o seu gadget em um navegador integrado ao veículo.

3. Antenas visíveis

Se até as televisões perderam as suas antenas, está na hora de os carros fazerem o mesmo. (Fonte da imagem: Flickr/Alex G.)

Esse item é bem fácil de entender: se elas já desapareceram dos telefones celulares e até das televisões, quanto tempo mais vai ser preciso para que as antenas dos carros se tornem ocultas? Muitos modelos de veículos já adotaram formatos mais discretos de antenas e é muito possível que em alguns anos elas não sejam mais vistas circulando pelas ruas.

4. Freios a tambor

Este é outro item que não é mais visto com tanta frequência, já que está cada vez mais sendo substituído por freios a disco, que são mais seguros e fáceis de trocar. Porém, o preço elevado do seu “concorrente” faz com que esse tipo de freio ainda seja usado em modelos novos de veículos, ao menos nas rodas traseiras.

Mecanismo de um freio a tambor, que tende a ser substituído por freios a disco. (Fonte da imagem: Flickr/Dell Thornhill)

A verdade é que esse tipo de freio possivelmente não vai sumir por completo, já que caminhões e veículos mais pesados dificilmente vão sair de fábrica sem eles, porém em modelos menores a tendência é que eles sejam cada vez menos vistos.

5. Acendedores de cigarros

A verdade é que, atualmente, apesar de ainda existirem em muitos modelos de veículos, os acendedores de cigarro já quase não são mais usados para o seu propósito original — acender cigarros. Hoje em dia, com o uso de adaptadores, eles acabaram se tornando uma maneira de conseguir conectar o seu telefone ou aparelho portátil “na tomada” mesmo estando no carro.

Acendedores deveriam ser substituídos de uma vez por todas por entradas USB. (Fonte da imagem: Flickr/Donald Endres)

Se eles servem principalmente para conectar o cabo USB para recarregar o seu celular, por que não serem de uma vez por todas substituídos por uma entrada para este cabo? Além de ser preciso comprar um adaptador para usar o acendedor de cigarro como entrada USB, eles ainda podem causar pequenos acidentes — quem nunca teve medo de queimar o dedo em um desses?

6. Lâmpadas de halogêneo

Elas queimam e estragam com mais frequência do que as lâmpadas de xenônio e iluminam menos. Isso já poderia ser motivo o suficiente para que esse tipo de iluminação não fosse mais usado nos veículos atuais, porém o preço ainda faz com que muitos carros saiam de fábrica com elas.

Lâmpadas de halogêneo tendem a serem substituídas em breve por xenônio ou LED (Fonte da imagem: Flickr/Stephen Jones)

No entanto, a tendência é que elas sejam em breve completamente abandonadas e substituídas por lâmpadas de xenônio (que, eventualmente, acabarão custando o mesmo) ou mesmo um sistema de iluminação por LED, que consome muito menos energia, ilumina de forma homogênea e tem uma duração bastante longa.