Um dos passos da indústria automotiva antes da chegada definitiva dos carros elétricos é testar combustíveis alternativos que possam se apresentar como alternativas à eletricidade. Um dos formatos que vêm sendo testados é com as “células de combustível”, geralmente abastecidas com hidrogênio – e é nisso que a transportadora norte-americana está de olho para alimentar suas vans de entrega.

A empresa já vem utilizando desde 2013, no estado da Califórnia, vans elétricas para efetuar a distribuição de pacotes na região. O problema é que esses veículos tinham uma autonomia limitada de 120 quilômetros, mas isso está prestes a mudar com os extensores de carga baseados em células de combustível.

O uso do hidrogênio vai permitir que as vans possam percorrer 200 quilômetros adicionais. A ideia é que os 100 protótipos rodem cerca de 5 mil horas para fins de teste e avaliação – tudo para conseguir atender a meta de zero-emissões do governo da Califórnia. A implementação já começa em setembro de 2017.

O objetivo da UPS com o projeto de combustíveis alternativos, que já teve um investimento de US$ 750 milhões desde 2009, é fazer com que a empresa deixe de usar 476 mil litros de diesel por ano. A ação envolve também outros 8,1 mil veículos que rodam com gás natural ou diesel renovável, o que representa 12% da frota da companhia, e que já percorreram cerca de 1,6 bilhão de quilômetros desde 2000.