O primeiro táxi autônomo do planeta - não Uber! - começa a dar o ar de sua graça, e Singapura será a localidade de estreia dessa funcionalidade. Somente seis veículos autônomos vão oferecer essas corridas, que serão realizadas de forma programada a partir de pontos predeterminados que estejam num raio de 4 quilômetros.

As carangas escolhidas são ótimas: Renault Zoes e Mitsubishis i-MiEVs, que vêm de uma spin-off da MIT, a NuTonomy. Vocês se lembram de que o Uber também estaria entrando nessa onda, certo? Pois bem: a NuTonomy será a estreante dessa tecnologia nos táxis. Antes de solicitar uma corrida, os clientes devem aceitar uma série de termos e, sobretudo, entender o esquema do “piloto” em questão. Trata-se de uma fase de testes, em que tudo será realizado gratuitamente. A campanha, nessa primeira onda, terá um engenheiro conduzindo os automóveis e um pesquisador tomando notas de tudo no banco de trás.

O software do sistema do carro “evoluiu muito com o tempo”, de acordo com o CEO e co-fundador Karl Iagnemma em entrevista ao Associated Press. A ideia é ter uma “frota completa” dessa operação até o final de 2018 em Singapura.

Em função de sua sólida infraestrutura, o país chama a atenção de outras montadoras também: a Delphi, por exemplo, é outra interessada em testar a tecnologia por ali. “Alguns vão amar, outros serão indiferentes a isso e alguns podem não gostar. Mas quantos não vão gostar? 3 em 10, ou 30%? Queremos saber esse número. E o Uber também”, afirmou o executivo.

O que você espera dos veículos autônomos? Acha que a tecnologia vai vingar no longo prazo? Comente abaixo.