Graças aos pendrives e aos cartões de memória podemos carregar muitos gigabytes de armazenamento em nossos bolsos e transportar arquivos grandes de uma máquina para outra, sem dificuldade. Porém, tanta facilidade e mobilidade acabam criando brechas de segurança.

Ao copiar para o pendrive arquivos que você baixou em uma lan house, por exemplo, você pode acabar levando para casa algumas pragas virtuais nada desejáveis, como vírus, trojans, spywares e outros tipos de malware, softwares programados para causar danos ou roubar informações disponíveis no seu computador.

Não é à toa que a cada oito ataques de malware, um veio por dispositivo USB. Às vezes, mesmo ambientes mais controlados e com número restrito de usuários, como o computador do seu amigo, podem oferecer riscos. E caso você tenha mais de uma máquina ligada em rede na sua casa, pode acabar contaminando todas elas ao transferir os arquivos copiados.

É claro que essa possibilidade de infecção não é motivo para que você simplesmente abandone o seu pendrive e nunca mais use cartões de memória. Existem diversos softwares e práticas que você pode usar para proteger melhor os seus dados e evitar carregar algum vírus para casa ou espalhá-lo por aí.

Ninguém escreve!

A primeira forma de evitar que um software perigoso seja instalado em seu pendrive ou cartão de memória é protegendo-o contra a escrita. Isso significa que, ao estar protegido, o seu dispositivo só poderá ser lido, ou seja, operações que envolvem a gravação de arquivos, não serão permitidas.

Essa é uma boa dica para viajantes que precisam descarregar ou visualizar suas fotos em uma lan house. Quase todos os cartões de memória possuem uma pequena trava na lateral que pode ser acionada para evitar que o conteúdo do cartão seja modificado.

Thumbscrew em execução

Antes de visualizar os arquivos de um memory card em um computador público ou de estranho, habilite a trava de segurança. Só não se esqueça de desbloqueá-lo ao voltar a utilizá-lo na câmera fotográfica, caso contrário as imagens não poderão ser salvas.

A maioria dos pendrives, infelizmente, não possuem essa trava. Nesse caso o bloqueio contra a escrita ainda pode ser ativada através de softwares como o ProtegPen, o Thumbscrew e o USB Write Project.

Ninguém lê!

Se você perdesse o seu pendrive hoje, o que teria dentro dele? Muita gente carrega informações pessoais dentro deles, como currículos, fotos da família e dos amigos, boletos de contas a pagar e arquivos em geral. Alguns usuários chegam até a anotar senhas e outras informações sigilosas dentro desses dispositivos.

Para evitar que qualquer pessoa tenha acesso aos dados do seu pendrive, você pode criptografar o sistema de arquivos dele ou então protegê-lo com uma senha. Dessa forma, você ficará mais tranquilo caso esqueça o pendrive plugado na máquina da lan house.

USB Flash Security

Existem diversas opções de software para esse caso, como o USB Flash Security, o SafeHouse Explorer USB Disk Encryption, e o Gili USB Stick Encryption. Antes de prosseguir com o uso desses softwares, é bom notar que normalmente eles precisam apagar todos os arquivos armazenados no pendrive para gerar o novo sistema de arquivos criptografado.

Vacine o pendrive

A maneira mais eficaz de evitar vírus e outras ameaças é instalar um antivírus. Na verdade esse é um dos primeiros softwares a ser instalados no seu computador logo depois do sistema operacional. Quanto antes você se proteger, melhor. Entre as alternativas gratuitas estão o Microsoft Security Essentials, que já foi considerado o melhor antivírus gratuito disponível, o Avira AntiVir Personal Edition Classic e o Avast!, um dos mais populares da área.

Outra ferramenta indispensável é o Panda USB and AutoRun Vaccine. Gratuito, o software imuniza contra um recurso muito utilizado para infectar computadores: o AutoRun.

Panda USB Vaccine

Fonte: Panda Security

O Windows usa um arquivo especial chamado autorun.inf em mídias removíveis, como pendrives e cartões de memória, como objetivo de executar uma ação pré-determinada sempre que a mídia for conectada ao computador. Armazenado no diretório raiz da mídia, o arquivo faz referência a programas que devem ser executados automaticamente, quando o drive for montado.

Existem diversos vírus e malwares que usam esse recurso para facilitar o ataque a um computador. Assim que o pendrive é plugado em um computador infectado, por exemplo, o vírus copia um arquivo executável com a praga virtual para o drive USB e, em seguida, altera o autorun.inf para que ele execute automaticamente o arquivo infectado.

Dessa forma, quando o usuário conecta o dispositivo USB a um computador limpo, o vírus é automaticamente executado, contaminando a máquina nova.

O Panda USB and AutoRun Vaccine é um programa gratuito que bloqueia essa função e impede que essa forma tão comum de propagação de vírus seja usada em suas máquinas.

A aplicação possui dois modos de funcionamento: “Computer Vaccination”, que impede um computador de executar o AutoRun, independentemente do tipo de drive (USB, CD, DVD etc.), e o “USB Drive Vaccination”, que desabilita o arquivo autorun.inf do dispositivo USB conectado, impedindo também que outra aplicação possa ler ou alterar o seu conteúdo ou então substituí-lo por outro arquivo.

Que a força esteja sempre com você!

Com essas ferramentas você protege o seu computador, mas e quando estiver usando o computador de outra pessoa?

Uma boa opção é carregar sempre uma cópia do SUPERAntiSpyware Portable Scanner, um software que não requer instalação e que para funcionar basta ser copiado para o pendrive.

Esse programa é capaz de detectar mais de um milhão de ameaças em seu computador, como spywares, adwares, trojans e até keyloggers, softwares que capturam tudo o que você digitar enquanto estiver usando o computador.

Esses softwares são razoavelmente comuns, e são usados para roubar senhas e dados confidenciais de usuários. Portanto, vale a pena andar com o SUPERAntiSpyware Portable Scanner no bolso e usá-lo em lan houses e computadores públicos.

Cupons de desconto TecMundo: