Nada de Courier ou qualquer outro projeto de tablet para ser lançado em concorrência ao iPad da Apple. A polêmica da vez é o carregador sem fio da Microsoft. Apesar de ter o nome muito parecido com o lançamento da empresa de Steve Jobs, o uPad é totalmente diferente.

A grande diferença está no tipo de produto que estamos falando. O iPad é um tablet, ou seja, um computador portátil com tela sensível ao toque e usa mesmo sistema operacional do iPhone.

Já o uPad, produto da Microsoft, é um carregador para gadgets que permite a recarga da bateria sem  necessidade de conectar cabos e outros fios. É, sem dúvida alguma, uma proposta bastante interessante visto que a batalha pelos nomes vai tornar essa disputa ainda mais interessante.

A patente do uPad revela algumas características muito interessantes desse carregador. Já se sabe que o gadget conta com acelerômetro; tela OLED para exibição de notícias, informações sobre o clima e placares do mundo do esporte; ambilights (luzes de ambiente) e acesso à internet wireless ou via cabo.
Como o uPad funciona?
Parece mágica, bruxaria e até mesmo coisa de outro mundo. Mas não há nada de sobrenatural no modo de funcionamento desta novidade. Apesar de ser muito divertido colocar um dispositivo eletrônico totalmente descarregado sobre o uPad e dentro de algum tempo retirá-lo totalmente carregado. Esse processo acontece através da indução de carga eletromagnética.

A base do uPad funciona como um gerador de ondas eletromagnéticas que, ao entrarem em contato com o dispositivo a ser carregado, ficam armazenadas nas baterias desses objetos. A curta distância entre a base e a bateria permite essa troca de energia entre ambas as partes, por isso o carregamento é possível.

Além disso, o acelerômetro do uPad é uma das suas principais peças. Com ele, o carregador consegue identificar qual das faces da plataforma está para cima e assim enviar as cargas para aquela superfície em especial.

Como pode ser visto nas imagens e no vídeo acima, o uPad precisa estar conectado ao cabo USB para funcionar. É através desse cabo que ele obtém as informações exibidas na tela OLED. Ainda assim, ele é capaz de exibi-las via wireless. Mas ainda não é possível afirmar se ele é capaz de armazenar energia para depois reemiti-la para os aparelhos que serão carregados.

 

Modos de funcionamento

Ao todo, o uPad tem três modos de funcionamento. O primeiro deles é chamado de “Idle” (sem uso) pelos desenvolvedores do “powermate” (superfície de carregamento).

Este estado é determinado quando o uPad não está carregando nada no momento em que se observa, ou seja, não há nada sobre ele.

O segundo modo é o mais breve de todos, por assim dizer. O uPad só entra neste estado quando está detectando as informações do gadget posicionado sobre ele.

Portanto, o segundo modo da superfície pode ser definido como “Encontrando informações”. Já o terceiro e último modo do uPad é o carregamento do seu dispositivo.

Como surgiu?
Essa é uma pergunta bastante curiosa, já que alguns podem pensar que o uPad surgiu – de alguma forma – para ofuscar o iPad, da Apple. Não se trata de nenhuma estratégia do tipo. O uPad é um projeto da Microsoft Reasearch Asia e de acordo com as publicações a respeito, foi parte do presente aos que compareceram à comemoração dos dez anos da unidade asiática da empresa de Bill Gates.
O futuro...
Ainda não é possível planejar várias utilidades para o uPad e derivados que possam surgir dessa iniciativa da Microsoft. Mas o que podemos imaginar é uma extensão para uso com o Zune HD, smartphones que tenham o Windows Phone 7  e demais dispositivos que forem lançados pela Microsoft no decorrer do ano.

Agora basta aguardar até um pronunciamento oficial da Microsoft sobre o lançamento do produto para os grandes mercados e finalmente aproveitar a comodidade de um carregador desses. Se você ficou curioso, pode conferir algumas fotos do uPad nesta galeria. Não se esqueça de comentar a respeito desse supercarregador!

Cupons de desconto TecMundo: