Não há como negar que o Windows ainda é um dos sistemas operacionais mais utilizados. Porém, mesmo que aos poucos, o Linux vem conquistando seu espaço nos HDs dos usuários. O Ubuntu é uma das distribuições mais utilizadas pelos usuários, desde os domésticos até os “mestres” no computador.

Encontrar alguém que trocou o sistema da Microsoft pelo do pinguim é mais comum do que você pode imaginar. Embora o Linux tenha uma biblioteca gigantesca de aplicativos, para muitos usuários é difícil deixar de lado alguns programas e se adaptar ao novo sistema operacional.

Felizmente, existem algumas maneiras de contornar este pequeno impasse. Graças à grande variedade de tecnologias utilizadas no desenvolvimento de aplicativos, muitos deles podem ser usados em diferentes plataformas sem que o usuário tenha que abrir mão das facilidades oferecidas.

Além disso, sempre há um plano B quando o software não é compatível com outros SOs. Nesse caso, a utilização de emuladores e simuladores podem ser uma ótima saída, aumentando ainda mais o leque de opções de programas.

Conheça agora as tecnologias multiplataformas, que tornam a migração para outros sistemas operacionais menos “dolorosa” e que permitem aos usuários utilizar seus aplicativos preferidos sem abrir mão das funcionalidades que eles oferecem.

Java

Java é considerada a linguagem de programa multiplataforma original, ou seja, uma das primeiras a ser totalmente compatível com boa parte dos sistemas operacionais disponíveis no mercado.

Dessa forma, a linguagem é muito empregada no desenvolvimento de aplicativos, pois garante o bom funcionamento do software independente do ambiente em que ele é executado. Para instalar a máquina Java e rodar os aplicativos no Linux sem problemas, basta digitar o seguinte comando no Terminal:

$ sudo apt-get install sun-java6-jre sun-java6-plugin sun-java6-fonts

A tecnologia AIR

Você já deve ter utilizado um programa desenvolvido em AIR. Se nunca usou, já deve pelo menos ter ouvido falar nessa tecnologia. Existem centenas de aplicações desenvolvidas em AIR que estão espalhadas pela internet.

Aplicativo em AIR rodando no Linux

TweetDeck, Twhirl, Blu, Back It!, FineTune Desktop e Grooveshark Desktop são apenas alguns exemplos de aplicações largamente utilizadas pelos usuários de Windows que rodam sem complicação alguma no Linux.

Para rodar esses programas, é necessário ter o Adobe AIR (que é multiplataforma) instalado na máquina. Clique aqui para fazer o download do aplicativo da Adobe para o Linux e divirta-se com suas aplicações.

Aproveite também para conhecer outras ferramentas feitas com a tecnologia AIR acessando o artigo “Seleção: aplicativos feitos com a tecnologia AIR”.

O Wine

O wine!Quem utiliza Linux há mais tempo conhece muito o Wine (acrônimo para Wine Is Not an Emulator, ou seja, Wine não é um emulador). Trata-se de um simulador de Windows, o qual permite que os usuários executem aplicativos que rodam apenas no sistema da Microsoft em qualquer outra plataforma.

Ele é capaz de simular Windows 9x/NT/2000/XP e Windows 3.x, além de programas e bibliotecas DOS. O legal é que, com o Wine, o leque de opções para software aumenta de maneira significativa, além de permitir que os usuários se desprendam do Windows e continuem a usar as ferramentas com as quais estão acostumados.

Vale lembrar que nem todos os aplicativos funcionam 100% no simulador de Windows. Softwares mais complexos ou que exijam muito processamento gráfico tendem a perder qualidade quando simulados no Wine.

Para entender melhor como o emulador de Windows funciona e aprender a instalar os aplicativos não deixe de ler o artigo “Como instalar seus programas favoritos do Windows no Linux”. Além disso, você também pode instalar o Microsoft Office 2007 sem problemas, seguindo o tutorial disponível em “Como instalar o Office 2007 no Linux”.

DOSbox

O DOSbox é uma ótima opção de aplicativo para quem gosta de jogos e aplicações mais antigas, que rodam no DOS. Com esse emulador, o usuário consegue rodar aplicações e jogos criados para DOS sem problema algum.

A maioria das distribuições Linux trazem o DOSbox em seu repositório padrão. Embora ele utilize apenas a linha de comando para iniciar a emulação dos aplicativos, bastam algumas execuções para que o usuário entenda como ele funciona e o utilize sem maiores dificuldades.

Wolf3D no DOSbox

.....

A migração para o Linux está cada vez mais fácil para os usuários, mesmo aqueles que não abrem mão das ferramentas que utilizava no outro sistema operacional. Diversos recursos, emuladores e simuladores diferentes surgem para tornar essa transição ainda mais fácil.

Usando as ferramentas descritas acima, você pode rodar boa parte das aplicações no Linux sem problema. Talvez alguns aplicativos percam um pouco de eficiência ou não rodem como no sistema nativo para o qual foram desenvolvidos. Porém, com a enorme biblioteca de aplicações que o Linux possui, é muito difícil você não encontrar algum software que atenda às suas necessidades.

Quem está começando a utilizar o Linux não pode deixar de conferir o artigo “Migrei para o Ubuntu. E agora?”. Nele você encontra diversas dicas e ferramentas para utilizar no lugar daquelas com as quais estava acostumado.

Agora é com você. Não deixe de enviar sua opinião e experiência com emuladores e aplicativos AIR e Java no Linux ou em outras plataformas.

Cupons de desconto TecMundo: