A polêmica causada pelo serviço de transporte Uber em algumas capitais do Brasil ainda está longe de acabar. Em todas elas, as câmaras municipais estão se mobilizando em busca de algum tipo de regulamentação, pois empresas e sindicatos de taxistas exigem que a concorrência seja no mínimo controlada, para não dizer proibida.

Indo nessa onda, o vereador de São Paulo José Police Neto, do PSD, pretende apresentar um projeto na câmara para regular qualquer tecnologia que fomente sistemas de compartilhamento de carros, o que poderia muito bem abarcar o Uber. Porém, segundo o político, não se trata especificamente de regularizar o polêmico serviço de transporte, mas sim de conseguir uma forma de gerenciar um sistema de caronas que aliviaria a carga de pessoas no transporte público convencional e do trânsito como um todo.

Vamos usar a política nacional de mobilidade e o plano diretor e estabelecer o sistema de compartilhamento de carro, o sistema de compartilhamento de condutor e o sistema de compartilhamento de viagens.

Disputa longe de terminar

“É um texto preliminar e haverá ajustes. Mas há um princípio claro: vamos usar a política nacional de mobilidade e o plano diretor e estabelecer o sistema de compartilhamento de carro, o sistema de compartilhamento de condutor e o sistema de compartilhamento de viagens. A tese que envolve tudo isso é reconhecer que nós não teremos no curto espaço de tempo capacidade de expansão muito rápida da nossa rede de transporte público coletivo”, afirmou José Police Neto, que calculou haver cerca de 40 milhões de vagas livres em veículos que poderiam ser usadas coletivamente.

Enquanto isso, o projeto que deve proibir o funcionamento do Uber na capital paulista já foi votado e aprovado em primeiro turno. No próximo dia 9 deve acontecer o segundo turno e, posteriormente, a sanção por parte do prefeito Fernando Haddad.

Qual a sua opinião sobre a briga dos taxistas contra os motoristas do Uber? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: