De acordo com informações levantadas pelo site The Information, a Uber teria chegado a utilizar um programa secreto que tirava proveito de uma vulnerabilidade no sistema de sua principal rival, a Lyft, para espionar alguns motoristas da concorrente e trazê-los para o seu lado. Servindo de contraparte ao software “God View” ou “Heaven” (“Visão de Deus” ou “Céu”, em tradução livre), que permitia que a companhia rastreasse os próprios condutores e passageiros, a investida secreta era conhecida como “Hell” (“Inferno”).

Tudo teria começado quando a Uber supostamente decidiu criar contas falsas de usuários da Lyft para que conseguissem ver as posições de todos aqueles que trabalhavam para a concorrente dentro de uma cidade. Foi então que a empresa notou que a rival identificava seus motoristas por meio de números que nunca eram alterados, o que permitiu que a equipe do programa Hell deduzisse quais condutores estavam dirigindo para as duas empresas.

Se aproveitando de uma brecha, a Uber teria se esforçado para 'seduzir' motoristas da rival

Com essa informação, a Uber teria bolado um plano que enviaria mais corridas para os motoristas que estavam utilizando os dois apps do que para aqueles que trabalhavam apenas para eles. Além disso, a companhia supostamente oferecia bônus em dinheiro caso os condutores atingissem certo número de corridas por semana. Ou seja: para atrair as pessoas que também dirigiam para a concorrente, a companhia distribuiu milhões de dólares em incentivos.

Consequências pesadas

O sigiloso programa Hell teria sido oficialmente encerrado em 2016, quando a Lyft conseguiu US$ 1 bilhão e começou sua expansão para outras cidades. Nesse contexto, aplicar a mesma estratégia de bonificação em uma escala tão grande acabaria gerando custos estratosféricos para a Uber, então a iniciativa foi encerrada.

Caso as alegações sejam reais, a Uber pode ter problemas sérios no futuro

Até o momento, a Uber não emitiu um pronunciamento a respeito das alegações, mas um representante da Lyft respondeu ao site The Information. “Estamos em uma indústria competitiva. No entanto, se forem verdadeiras, essas alegações são muito preocupantes”, disse a empresa. Se a história for real, a Uber pode ter que responder por quebra de contrato, práticas injustas de negócio, roubo de segredos comerciais e violação de leis de informática federais dos EUA.

Cupons de desconto TecMundo: