Na última quinta-feira (15), a Uber realizou um acordo judicial que prevê o pagamento de US$ 384 mil (R$ 1,2 milhão) que vão ser divididos entre 47 mil motoristas. A decisão, apoiada pelo Juiz Distrital Edward Chen, de São Francisco, é fruto de problemas relacionados à política de gorjetas empregada pela empresa.

Durante o período de um ano, a Uber afirmou em seu site e em materiais promocionais que cobrava automaticamente uma taxa de 20% sobre o valor das corridas, convertidos em gorjetas para seus motoristas. O que a empresa não deixou claro é que entre 40% a 50% desse valor ia para seus próprios bolsos, o que diminuía a recompensa financeira dada aos motoristas.

Os advogados representantes dos consumidores responsáveis pela queixa pediram que o juiz aprovasse o acordo porque o pagamento representa “essencialmente um reembolso completo da situação envolvida no processo”. Segundo o processo aberto, a Uber coletou um tanto de US$ 860 mil em gorjetas de seus usuários durante o período em que o sistema funcionou.

Cupons de desconto TecMundo: