Repressão a protestos na Venezuela chega às redes sociais (Fonte da imagem: Reprodução/Reuters - via Veja)

Você já deve saber da situação que a Venezuela enfrenta há pelo menos uma semana. Protestos contra ações questionáveis do presidente do país, Nicolás Maduro, bem com demonstrações de insatisfação pela escassez de artigos de necessidade básica e alta criminalidade acontecem em diversas cidades. Agora, dada a violenta repressão das forças policiais aos manifestantes, que resultou em três mortes nesta semana, o governo da Venezuela estaria bloqueando a divulgação de imagens pelo Twitter em todo o país, impedindo assim que flagrantes fossem disseminados na rede social.

A acusação foi feita por um porta-voz do Twitter em resposta à France Press, que indagava qual seria o problema que a rede social enfrentava na Venezuela. Portanto, pelo menos boa parte dos usuários do microblog no país vizinho não consegue publicar qualquer imagem pela plataforma, mesmo que não sejam relacionadas à repressão aos protestos.

Anteriormente, o governo venezuelano já tinha tirado do ar uma rede de TV local por mostrar a repressão policial aos manifestantes e expulsado outra emissora, agora estrangeira, do país por motivos semelhantes. Fora isso, manifestações de qualquer tipo estão proibidas na Venezuela por decreto presidencial, o que não tem impedido a realização de protestos em Caracas e outras localidades.

Cupons de desconto TecMundo: