(Fonte da imagem: Reprodução/Metro France)

Atendendo a petições iniciadas pela União Francesa de Estudantes Judeus (UEJF, na sigla em francês), a corte da França exigiu que o Twitter passe a entregar às autoridades a identidade de usuários racistas. Além disso, a rede social precisa aplicar uma política mais agressiva com relação a mensagens anti-semitas.

A medida vem em resposta à hashtag #unbonjuif (um bom judeu, em francês), que chegou aos Trending Topics do país e reuniu piadas e discursos racistas em outubro de 2012. A corte responsável pela decisão afirmou que o discurso preconceituoso é uma infração à lei e não uma forma de liberdade de expressão.

O Twitter respondeu afirmando que mantém uma vigilância constante sobre seus assuntos mais comentados, removendo rapidamente menções preconceituosas e ofensivas. Além disso, a rede social disse ter deletado uma série de mensagens durante o incidente em outubro, apesar de não considerar a hashtag #unbonjuif anti-semita por si só. Foi justamente essa declaração que motivou a UEJF a levar o caso à justiça da França.

Cupons de desconto TecMundo: