Uma busca no Twitter era capaz de revelar o que estava se passando muito antes de a polícia ter percebido

A Universidade de Cardiff, na Inglaterra, realizou um estudo que mostrou que o Twitter é capaz de detectar ou identificar tumultos ou outras atividades violentas muito mais rápido que os departamentos de polícia.

Analisando ocorrências como essas, especialmente os distúrbios acontecidos na Inglaterra em 2011, o grupo de pesquisadores percebeu que uma busca no Twitter era capaz de revelar o que estava se passando muito antes de a polícia ter percebido, mais precisamente 1 hora e 23 minutos antes de as forças policiais terem detectado algo que exigisse atenção.

Tumultos em Londres foram "detectados" pelo Twitter muito antes da polícia

De olho em tudo

Para isso, 1,6 milhão de tweets foram analisados pelo grupo e eles mostraram que são a melhor ferramenta para uma comunicação mais direta usada pelas pessoas para reportarem acontecimentos atuais. Ou seja, se algo de diferente está ocorrendo, certamente vai aparecer no Twitter quase que imediatamente.

Muitas agências policiais no mundo todo já fazem ou fizeram uso das redes sociais para identificar situações que exigem atenção

Pete Burnap, coautor da pesquisa, afirmou: “Nesse estudo, mostramos que as mídias sociais online estão se tornando o lugar certo para informar as observações de ocorrências cotidianas – incluindo desordens e atividades criminais”. A sugestão é que um sistema inteligente usado pela polícia para procurar nessas plataformas registros que possam indicar algum tipo de tumulto seja a ferramenta perfeita para a polícia.

Muitas agências policiais no mundo todo já fazem ou fizeram uso das redes sociais tanto para identificar situações que exigem atenção quanto para receber diretamente denúncias de todo tipo, como aconteceu, por exemplo, durante o ataque terrorista na maratona de Boston em 2013.

Cupons de desconto TecMundo: