Caso você use o Twitter frequentemente, provavelmente já se deparou com perfis que retweetam mensagens ou marcam como favoritos posts contendo palavras-chave específicas. Conhecidos como “bots”, esses perfis são usados para vários propósitos, que vão da divulgação de mensagens de spam até a divulgação de conteúdos pré-programados, entre outros.

Segundo um estudo conduzido pela Universidade do Sul da Califórnia, o uso de ferramentas do tipo é tão comum que nada menos que 48 milhões de perfis do Twitter têm essa característica — número que constitui 15% da base de usuários. De acordo com a pesquisa, os perfis analisados são conhecidos por sua capacidade de “seguir”, “marcar como favorito” e “retweetar” automaticamente.

Muitas contas são extremamente benéficas, como aquelas que alertam sobre desastres naturais

Apresentado ao estudo pela CNBC, o Twitter afirmou que nem todos os bots devem ser considerados negativos. Segundo um representante do site, “muitas contas são extremamente benéficas, como aquelas que alertam sobre desastres naturais... ou do ponto de vista do serviço de atendimento ao consumidor”.

A mesma posição é adotada pelos pesquisadores responsáveis, que apontam que esses mecanismos também podem ser usados para disseminar notícias úteis ou para coordenar atividades voluntárias. Em contrapartida, eles também são usados para disseminar discursos de ódio e informações falsas, o que gera a má fama normalmente associada a eles.

Cupons de desconto TecMundo: