Desde que o ex-técnico da Agência Nacional de Segurança (NSA) dos Estados Unidos, Edward Snowden, divulgou milhares de documentos apontando para a existência de vários programas de espionagem, muitos usuários se viram na obrigação de aumentar a segurança de suas informações publicadas ou guardadas na internet. Algo natural, uma vez que ninguém está totalmente protegido e anônimo no universo online.

Mesmo assim, é fundamental manter soluções de segurança, em especial nos dispositivos móveis, um dos alvos principais não apenas da NSA, mas de outras agências de inteligência. Soma-se a isso o fato de que cibercriminosos também estão de olho nos dados armazenados no seu tablet ou smartphone, o que reforça a ideia de que são necessárias algumas medidas, por mais simples que elas sejam. Se você tem um aparelho Android, veja abaixo algumas dicas para mantê-lo mais seguro.

Bloqueie seu smartphone

Este é o item mais básico para deixar seu telefone um pouco mais protegido. Mas caso você não o tenha feito, a hora é agora: acesse as configurações do dispositivo, depois "Segurança" e "Bloqueio de tela". Há algumas opções, como digitar uma senha, criar um número de identificação pessoal (PIN) ou optar pelo bloqueio padrão - aquele em que você deve montar uma sequência de ligação de pontos. Se o seu celular for um pouco mais avançado, também é possível selecionar o recurso de leitura de impressão digital.

Digitar uma senha toda vez que você for usar seu smartphone pode ser incômodo, mas pense que é para evitar o vazamento dos arquivos que você guarda no aparelho. Para tornar esse processo mais amigável, o Android oferece o Smart Lock, uma função que permite destravar o celular de forma mais rápida. Essa opção também fica na seção "Segurança" do sistema operacional.

Em caso de perda ou roubo, limpe seu aparelho remotamente

Supondo que você tenha seu smartphone roubado ou perdido, o Google tem um recurso que consegue localizar o dispositivo e deletar todas as informações armazenadas nele. Trata-se do Gerenciador de Dispositivos Android, acessado em "Configurações" > "Google" > "Segurança". Aqui, marque as opções "Localizar remotamente o dispositivo" e "Permitir bloqueio e limpeza remotos". Depois, em caso de perda ou roubo, basta acessar o Gerenciador de outro gadget (PC, tablet ou smartphone) e escolher por bloquear o celular ou apagar os dados dentro dele. Se for somente perda, você ainda pode clicar em "Tocar" para fazer com que o dispositivo emita um som no volume máximo por cinco minutos.

Desabilite a opção "Fontes desconhecidas"

Muitas ameaças virtuais, como vírus e app maliciosos, já podem estar instaladas no seu smartphone e você nem sabe disso. Acontece que, por padrão, o telefone habilita uma função que permite a instalação de aplicativos a partir de outras fontes que não sejam da Google Play Store, onde a maioria das ferramentas está livre de malwares. Claro que, em alguns casos, apps de terceiros são legítimos - o da loja da Amazon é um deles, por exemplo -, mas em outros você pode se deparar com um aplicativo ou site tentando instalar programas maliciosos sem sua permissão.

Para evitar esse risco, vá até "Configurações" > "Segurança" e desmarque a opção "Fontes desconhecidas". Lembrando que você pode habilitá-la quando desejar, mas a recomendação é para deixá-la sempre desligada.

Autorize o Android a verificar seus apps

Mesmo que o Google tente evitar a publicação de aplicativos maliciosos na Play Store, é natural que um ou outro app consiga burlar os mecanismos de segurança da empresa. Afinal, são bilhões de ferramentas disponíveis. E se você fizer o download de uma delas sem saber que se trata de malware?

Foi pensando nisso que o Android tem um recurso em que o próprio sistema faz uma varredura periódica em todos os apps baixados para identificar possíveis irregularidades. Vá até as configurações do smartphone, depois em "Google", "Segurança" e por último em "Verificar apps". Habilite "Verificar ameaças à segurança do dispositivo" para que o Google cheque regularmente os apps do seu aparelho e avise caso encontre algum dano causado por eles.

Mantenha seu smartphone atualizado

É sempre assim: sai um novo sistema operacional no mercado, os cibercriminosos prontamente criam ferramentas maliciosas para comprometer o funcionamento daquele software. É por este motivo que o Google lança com frequência pequenas atualizações de segurança para corrigir as vulnerabilidades que atingem o Android, mesmo que a sua versão não seja a mais recente. Esses updates são automáticos, mas caso você queira checar manualmente sobre eles, vá em "Configurações" > "Sobre o telefone" > "Atualização de sistema" e "Verificar atualizações".

Ative a busca segura no Chrome

Os apps maliciosos não são a única ameaça online que podem comprometer seu dispositivo. Páginas da internet, mesmo acessadas pelo smartphone, também são perigosas para a segurança do smartphone, principalmente ataques de "phishing", em que e-mails e websites falsos que se passam por verdadeiros roubam suas informações pessoais.

A boa notícia é que o modo de navegação segura do Google Chrome também está disponível na versão mobile do navegador. Para ativá-la, abra o browser e clique nos três pontinhos no canto superior direito da tela. Em seguida, acesse "Configurações" > "Privacidade" e marque a opção "Navegação segura", para proteger você e o seu dispositivo de sites suspeitos.

Cupons de desconto TecMundo: