No final do mês de março, o Congresso dos Estados Unidos decidiu permitir que os provedores de internet comercializem o histórico de navegação de seus usuários. Caso o presidente Donald Trump assine a lei, isso significará que quem quiser se manter “na surdina” deverá ir atrás de ferramentas de segurança quando estiver online - tudo por conta própria.

Por aqui, o governo ainda não determinou nada do tipo, mas nunca é demais ficar atento ao que acontece lá fora e se precaver de possíveis invasões à sua privacidade online. Conheça então três medidas que protegem seus dados enquanto estiver navegando na internet, impedindo que seu provedor tenha conhecimento do que você está fazendo na rede.

1) Ajustar seu DNS

O DNS (Domain Name System) gerencia nomes hierarquicamente para dispositivos conectados à Internet, armazenando dados muito além do nome do host e de seu IP. E é por meio do DNS que seu computador consegue “traduzir” os nomes dos sites em uma linguagem que ele seja capaz de entender. Acontece que seu computador normalmente é configurado para utilizar o DNS fornecido pelo seu provedor para tal, o que significa que o provedor tem acesso à lista de todos os sites que você já visitou.

Mas é possível navegar na web sem precisar usar o DNS fornecido pelo provedor. Basta configurar sua máquina para utilizar DNS de terceiros, como, por exemplo, o Google Public DNS, que é gratuito.

2) Instalar o HTTPS Everywhere

Essa extensão, também gratuita, está disponível para Firefox, Chrome e Opera e serve para criptografar a sua navegação. O serviço funciona transformando sites que sejam apenas HTTP (ou seja, sem o protocolo de segurança) em HTTPS quando você os acessar, tornando sua navegação mais segura e protegida contra a vigilância de dados.

3) Pagar uma VPN

A rede privada virtual (VPN) serve para se utilizar uma rede paralela para se conectar com a Internet, como se fosse uma espécie de túnel criptografado garantindo que esse caminho seja percorrido com privacidade garantida. Por isso, é importante somente contar com serviços de VNP pagos, que garantem essa privacidade e a segurança na navegação. Os serviços gratuitos coletam seus dados e ainda podem vendê-los para terceiros de acordo com seus interesses.

Conferindo se está tudo protegido mesmo

Depois de ter tomado essas medidas para proteger seus dados contra uma possível espionagem por parte de seu provedor, basta conferir se tudo está mesmo protegido. Dois sites que permitem conferir se seu DNS e IP estão protegidos são o IPLeak.net e DNS Leak Test.

Cupons de desconto TecMundo: