Um novo trem-bala em construção pela estatal chinesa The China Railway Rolling Stock Corporation (CRRC) promete levar o transporte público a um nível completamente diferente no território do país. Isso porque o veículo será um maglev (os famosos trens movidos em trilhos magnéticos) capaz de se deslocar a velocidades máximas de 600 km/h – quase duas vezes a velocidade dos veículos do gênero disponíveis por lá.

Segundo o site China Daily, os novos maglevs estariam atualmente sendo preparados para testes pela companhia (que é a maior do ramo em todo o mundo, vale notar). Obviamente, com um veículo tão rápido, não deve ser surpresa descobrir que a pista necessária para a viagem dos testes terá “modestos” 5 km de comprimento, quando estiver pronta.

Ainda mais projetos na manga

Achou que esse era o único veículo em desenvolvimento pela CRRC? Nem pensar. Junto disso, a empresa também está fazendo testes com um maglev um pouco mais lento, com velocidade máxima de apenas 200 km/h. Este vem com o objetivo de trazer novos padrões domésticos de tecnologias e sistemas da nova geração de trens maglev.

Outro dos projetos em desenvolvimento pela empresa, vale notar, é o de trens de alta velocidade trans-continentais com velocidades de até 400 km/h, mas que também podem alternar entre diferentes vias do trajeto.

Além de trens-bala ultravelozes, os planos da CRRC incluem trens trans-continentais capazes de viajar a 400 km/h e criar um novo padrão de tecnologia para maglevs de 200 km/h

E a melhor de todas as novidades? Essas novas tecnologias, embora muito mais caras de construir do que os sistemas de metrô que temos movido a trilhos comuns, prometem consumir 10% menos energia do que mesmo os mais rápidos trens-bala disponíveis atualmente.

É claro que isso, no fim das contas, dificilmente vai afetar nossas vidas em território brasileiro, onde a tecnologia maglev não é mais do que um sonho. Mas convenhamos que isso nos dá esperanças de que, no futuro, o transporte público ao redor do mundo se torne rápido e eficiente assim.