Há mais de duas décadas, a Suíça começava a construir um túnel subterrâneo ferroviário que ligaria a cidade de Bodio até Erstfeld, chamado de Gotthard Base Tunnel, que, posteriormente, se estenderia até a Holanda e a Itália. Depois de muito tempo, a obra foi finalmente inaugurada. O grande destaque é que a passagem se encontra a 2,2 quilômetros abaixo da terra, passando sob os Alpes Suíços.

O túnel mede ao todo 56 quilômetros, passando alguns projetos consideráveis, como é o caso do Eurotúnel (que liga a Inglaterra à França), que mede 50 quilômetros, e o Túnel Seikan (Japão), com 54 quilômetros. Porém, depois de muito tempo de espera, o projeto foi inaugurado e 500 sortudos foram sorteados para realizar a primeira viagem.

Uma história antiga

Conforme supracitado, o Gotthard Base Tunnel demorou duas décadas para ficar pronto, mas os projetos e autorizações para construí-lo datam de 1947. Entretanto, apenas em 1992 a obra foi aprovada, custando mais de US$ 12,2 bilhões (quase R$ 45 bilhões) e tirando 28 toneladas de rochas das montanhas, que foram substituídas por concreto.

O trem vai viajar a uma velocidade média de 250 km/h, reduzindo o tempo do trajeto entre Milão e Zurique em uma hora

Se tudo der certo, a previsão da inauguração comercial é prevista para dezembro deste ano. Uma das grandes vantagens da ferrovia subterrânea é diminuir o tempo de viagem entre algumas cidades europeias, como o passeio de Zurique até Milão, que será reduzido em uma hora. O trem vai viajar a uma velocidade média de até 250 km/h.

Apesar de ser um recorde impressionante – afinal, o túnel é extenso e está abaixo das montanhas –, provavelmente ele vai durar pouco. Infelizmente (ou felizmente), a China está com um projeto próprio também, que consiste de um caminho subaquático de 122 quilômetros.