(Fonte da imagem: Streetline)

Um dos maiores problemas enfrentados nas grandes cidades do mundo é o trânsito. Com o aumento constante do número de veículos nas ruas, não é difícil encontrar quem passe pelo ritual diário de enfrentar horas de congestionamento até chegar ao trabalho ou voltar para casa.

Políticas públicas de transporte público à parte, um dos principais responsáveis por todo o problema são as vagas de estacionamento. Segundo um estudo realizado pelo professor Donald Shoup, da Universidade da Califórnia, motoristas procurando algum lugar para deixar o carro são responsáveis por até 74% dos congestionamentos em grandes cidades.

Como a expectativa para os próximos anos é de que o número de veículos nas ruas continue a aumentar, diversas empresas estão investindo em métodos para que encontrar vagas deixe de ser um problema. Muitos deles já estão em ativa de forma discreta, e apresentam resultados bastante surpreendentes.

Confira abaixo algumas das tecnologias que pretendem melhorar o trânsito das grandes cidades e, após a leitura, não deixe de registrar sua opinião em nossa seção de comentários.

Tecnologias inteligentes

(Fonte da imagem: Streetline)Um dos melhores exemplos de como a tecnologia pode ser usada para evitar congestionamentos está em Los Angeles. Recentemente, foram instalados diversos sensores com baixo consumo de energia nas áreas em que há maior fluxo de veículos.

Os aparelhos, que possuem tamanho próximo ao de um pires, são fixados ao asfalto e são capazes de se conectar a smartphones para a realização de pagamentos. As informações sobre as cobranças efetuadas são enviadas a uma central, na qual é possível verificar se o tempo de uso da vaga acabou ou se há alguma violação na forma como o motorista estacionou.

A partir dos dados coletados, a administração da cidade tem a opção de elevar o preço cobrado pelo estacionamento em horários de pico, fazendo com que os motoristas pensem duas vezes antes de ocupar um local por muito tempo. A mesma tática pode ser usada em dias em que há eventos próximos à localização, como forma de incentivar pessoas a usar o transporte público.

O celular como aliado

Os sensores também podem ser usados como uma arma eficiente na hora de encontrar vagas disponíveis, evitando que o usuário fique circulando por uma área. Através de um aplicativo para smartphones chamado Parker, os motoristas podem obter informações sobre áreas em que há probabilidade de encontrar uma vaga facilmente.

Segundo a Streetline, companhia responsável por fornecer a tecnologia, a cidade conseguiu recuperar o investimento necessário em somente três meses. O sucesso da empreitada foi tanto que cidades como Nova York, Washington e South Lake já estudam implementar programas similares como forma de melhorar o trânsito.

Trabalho comunitário

Outra forma de facilitar o fluxo de veículos é o aplicativo Roadify, que se baseia em dados enviados pelos próprios usuários para identificar vagas disponíveis. Ao enviar uma mensagem para o serviço no momento em que deixa um local ou detecta uma espaço vazio, a pessoa adquire pontos chamados “StreetCARma”.

(Fonte da imagem: Roadify)

Desde o lançamento da iniciativa, em novembro de 2009, cerca de 40 mil vagas foram indicadas somente na cidade de Nova York. Além de ajudar a melhorar o trânsito, o aplicativo também dispõe de informações úteis como locais com grande movimentação de veículos e metrôs que estão com o horário atrasado.

Outra iniciativa semelhante, chamada Waze, detecta onde os usuários estão localizados e, a partir das informações obtidas, alerta sobre a ocorrência de congestionamentos. Quem se vê preso em meio ao tráfego também pode emitir alertas e usar a câmera do telefone para enviar imagens que dão informações mais precisas sobre o problema.

Estacionamentos do futuro

Um dos exemplos mais eficientes para acabar com a procura de vagas foi construído na cidade de Budapeste, na Hungria. Cansados de ver alguns de seus principais pontos turísticos e históricos do local terem sua imagem prejudicada pelo excesso de veículos estacionados, os administradores locais investiram na construção de um gigantesco estacionamento subterrâneo.

Em vez de apelar para manobristas e um sistema de organização tradicional, foram usadas diversas tecnologias que poupam espaço e garantem mais segurança para os veículos. Ao entrar no local, o motorista dispõe de cinco vagas nas quais pode deixar o carro – aquelas que estão livres são indicadas por uma luz verde.

Após confirmar que o veículo está bem estacionado e desligado, o usuário  recebe uma ficha de identificação. Enquanto isso, o carro é transportado por uma plataforma móvel até uma espécie de depósito, onde um sistema informatizado encontra o melhor local para guardá-lo.

(Fonte da imagem: Reprodução/YouTube)

Retirar o veículo é uma tarefa igualmente simples: ao colocar a ficha correspondente em uma máquina e efetuar o pagamento, imediatamente o sistema inicia o transporte do carro até a saída. Para evitar confusões e garantir maior segurança, um operador é responsável por gerenciar um sistema de câmeras capaz de identificar a placa dos veículos armazenados no local.