(Fonte da imagem: Divulgação ABC Science)

Um pequeno grupo de pesquisadores do Instituto de Transportes do Texas, nos Estados Unidos, realizou uma pesquisa que deixa claro que celular e direção não combinam apenas quando você o usa para conversar, mas também enquanto escreve e lê mensagens de texto.

No estudo, 42 motoristas entre 16 e 54 anos de idade foram orientados a dirigir por uma estrada de 17 quilômetros, ao mesmo tempo em que mandavam e recebiam mensagens de texto pelo smartphone. Depois, os mesmos motoristas também tinham que percorrer o percurso novamente, mas concentrando-se apenas em dirigir.

Ao longo do percurso, sinais luminosos acendiam (ou não), indicando que o motorista deveria parar o carro. Nesse momento, os pesquisadores mediam o tempo de reação do motorista. O intervalo típico, sem a influência do celular, ficava entre um e dois segundos. Já com o celular na mão, esse tempo dobrou para quatro segundos.

Além disso, as chances de o motorista simplesmente não ver a luz de sinal aumentou 11 vezes. É importante lembrar que, apesar de parecer pouco, o tempo de dois segundos é suficiente para permitir que um carro em ruas urbanas percorra a mesma distância do comprimento de um campo de futebol.