Pinturas no computador! A primeira imagem que surge na mente ao se ler isso geralmente está relacionada ao Microsoft Paint, aquele velho conhecido dos detentores do Windows. O software permite que sejam feitos desenhos básicos e não muito detalhados, se comparados àqueles feitos nos tantos outros programas de edição gráfica disponíveis.

Mas até mesmo softwares mais avançados como o Adobe Photoshop e o Corel Draw são limitados. A utilização do mouse impede que uma série de recursos seja aproveitada. O que acontece são simulações de efeitos de sombreamento, pressão de pincéis e outros que passam longe do que é conseguido com a pintura real.

Pelo menos essa é a realidade de hoje, mas o que se pode esperar dos próximos lançamentos tecnológicos? Será que as empresas desenvolvedoras não passarão a utilizar os recursos disponibilizados pelas telas touchscreen, pads multitouch e tablets?

Software e tintas

Pois as respostas são animadoras e já começaram a surgir. A Microsoft (a mesma do MS Paint) divulgou durante a TechFest 2010 que está pesquisando soluções para um novo software que, se tudo sair como planejado, integrará as funções de touchscreen e multitouch, além de permitir a utilização de tablets de uma maneira muito mais efetiva.

A ideia da Microsoft Research (grupo de pesquisa e desenvolvimento da gigante da informática) é explorar o máximo dos recursos de processamento e memória gráfica das placas de vídeo, que já conseguem oferecer boas doses de realismo e respostas em tempo real para grande parte das requisições dos usuários.

O software identifica os comandos feitos por toque em um dos dispositivos instalados no computador, assim é possível criar modelagens e efeitos realistas. Esse realismo só é possível por causa dos cálculos precisos e de algoritmos de simulação de pincéis e outras ferramentas muito utilizadas por pintores profissionais.

Modelos de pinturas

Estarão disponíveis vários tipos de materiais simulados pelo software, desde tintas óleo - como as utilizadas em quadros famosíssimos como O Grito de Edvard Munch -, até giz pastéis utilizados por artistas como Edgar Degas, que criou a obra Cassatt at the Louvre.

Segundo a Microsoft, o software pretende aproveitar os recursos de computadores - cada vez mais potentes - combinando-os com uma interface natural e intuitiva, que possa ser compreendida facilmente por qualquer usuário. Assim busca proporcionar uma experiência realista de pintura para uma ampla gama de usuários, desde entusiastas da pintura até profissionais da área.

Project Gustav será disponibilizado apenas para computadores que possuam instalado o sistema operacional Windows 7, pois os Windows Vista e XP não possuem suporte nativo para multitouch nem para telas sensíveis ao toque.

Exemplos de utilização

Ainda não foram divulgadas informações acerca de data de lançamento ou preço que será cobrado pelo produto, mas sabe-se que não será gratuito, nem acessível a todos, visto que os requerimentos ainda estão um pouco acima do que hoje é padrão dos usuários, como telas touchscreen e pads multitouch ou tablets de desenho.

O que você pensa sobre este novo protótipo? Será um dia possível utilizar softwares gráficos para simular com perfeição as pinturas feitas em telas ou papel? Deixe sua opinião.

Cupons de desconto TecMundo: