Quem usa computadores com certa regularidade acaba baixando um ou outro arquivo de diversos sites. A maior parte das páginas da web, incluindo o Baixaki, oferece downloads através dos protocolos HTTP e FTP.

Com o passar dos anos, esses recursos não atenderam a principal solicitação de muitos internautas: a troca de arquivos pessoais (músicas, vídeos, imagens e outros).

Por conta disso, surgiram as famosas redes P2P (peer-to-peer). Esse tipo de download se popularizou com a ajuda do Kazaa, no qual uma infinidade de arquivos começou a trafegar de um lado para outro. Nesse sistema, as pessoas deixavam de usar servidores da web, pois seus computadores atuavam como servidores.

O protocolo P2P era eficiente para a troca de arquivos, mas não o suficiente para garantir boas velocidades e a integridade dos downloads. Justamente por conta desses inconvenientes, surgiu um novo protocolo: o BitTorrent.

(Fonte da imagem: Tecmundo/Baixaki)

Ele funciona de maneira parecida com o P2P, mas, para manter organização na bagunça e garantir melhores velocidades, nesse tipo de rede há servidores (também conhecidos como trackers) que concentram diversas informações para agilizar o processo de troca de dados.

Além disso, há um sistema de reputação (que nem sempre é funcional nos trackers públicos) que garante maiores velocidades de transferência. Através de uma simples monitoria da quantidade de dados enviados e baixados, o tracker pode determinar a reputação do utilizador. Basicamente, quanto mais você compartilha, mais você pode baixar.

Como funciona

  1. Primeiro, você baixa um arquivo torrent ou um magnet link de um site da web. O torrent é um arquivo que fica guardado no seu HD e que contém informações sobre o tracker e os arquivos que serão baixados. O magnet link ativa o programa de torrent automaticamente e já exibe essas informações no software;
  2. Ao abrir o arquivo no programa, todos os detalhes do torrent são exibidos. Clicando em “Ok” ou “Salvar”, o processo de download é inicializado. A comunicação com o servidor será testada e os arquivos serão criados no seu disco rígido;
    (Fonte da imagem: Tecmundo/Baixaki)
  3. O software de torrent se comunica com o tracker para verificar quais computadores possuem os arquivos completos e estão disponíveis;
  4. A comunicação entre seu PC e outros é estabelecida;
  5. O download é inicializado, sendo que os bits enviados por outras máquinas são recebidos em seu computador e armazenados no disco rígido;
  6. O tracker sempre permanece atuando na conexão para agilizar o download e indicar de quais máquinas você pode baixar o arquivo. Múltiplos segmentos de um arquivo são baixados simultaneamente;
    (Fonte da imagem: Tecmundo/Baixaki)
  7. Quando sua máquina já tem parte do arquivo disponível, ela começa a enviar dados para que outros possam baixar os arquivos o quanto antes;
  8. Ao completar o download, seu PC vira parte dos seeds (que são as pessoas com os arquivos completos);
  9. Quanto mais você enviar os arquivos, melhores serão suas velocidades de download;
  10. Outra pessoa do mundo resolve baixar o mesmo arquivo. Todos os passos acima serão repetidos no PC dela e você será uma das pessoas que fornecerá parte do conteúdo.

Vale notar que existem trackers públicos (em que qualquer um pode baixar os arquivos) e trackers privados (que exigem o login no navegador para a autenticação e contam com uma monitoria de tráfego aprimorada).

Ampliar (Fonte da imagem: Reprodução/compixels)

Devido ao constante crescimento da base de usuários que usam este protocolo, os downloads tendem a ser cada vez mais rápidos, superando facilmente as velocidades disponíveis em servidores comuns. É interessante que você nunca fica dependente de um único servidor, portanto as chances de baixar seu arquivo completamente são maiores.

Você faz muitos downloads via BitTorrent? Já sabia como funcionava estas redes e o protocolo?