Por meio de uma carta, companhias da indústria fonográfica — a RIAA, ASCAP e BMI — estão pedindo para o próximo presidente norte-americano, Donald Trump, ter como foco a proteção de propriedade intelectual durantes os quatro anos de mandato. Isso significa que a indústria está praticamente pedindo ações mais enérgicas contra sites de compartilhamento de arquivos e download.

Como relatado pelo The Verge, a carta enviada diz que os sites de compartilhamento pirata são "culpados por abusar perversamente da lei norte-americana para não pagar criadores de músicas", além de "tomar vantagens de lacunas que permitem aos usuários baixarem ou armazenarem músicas de maneira ilegal".
As companhias da indústria fonográfica afirmam que, ao proteger a propriedade intelectual, o presidente Donald Trump vai garantir um crescimento em "criatividade e tecnologia, beneficiando a economia norte-americana como um todo".

A carta assinada pela RIAA, ASCAP e BMI também não aponta culpados — por exemplo, sites como The Pirate Bay, que utilizam torrents para compartilhar músicas e filmes. No começo do ano, alguns artistas e empresas entraram na justiça contra o YouTube e o Tumblr, alegando que as plataformas estavam lucrando com streams ilegais.

Cupons de desconto TecMundo: