Como seria classificada a autoestima de um usuário do Tinder? Alta? Moderada? Se uma pesquisa divulgada durante a convenção American Psychological Association servir como base, ela não se encaixa em nenhuma das opções apresentadas aqui.

Segundo os dados divulgados pela equipe da Universidade do Norte do Texas, foram ouvidos 273 homens e 1044 mulheres com idades entre 20 e 56 anos, dos quais 102 entrevistados confirmaram usar o aplicativo. No bate-papo, eles foram questionados sobre seus rostos e outras características pessoais, e o resultado foi que boa parte das respostas deixavam transparecer perfis de pessoas com autoestima baixa, especialmente entre os representantes da ala masculina.

Também houve a menção de que os entrevistados foram bem críticos com relação a alguma de suas características, sendo que muitos não se mostraram felizes com os seus corpos – mais do que aqueles que não usam o aplicativo. Os usuários do software também mostraram uma obsessão maior com a sua aparência.

E você, acredita que usuários do Tinder realmente podem ter autoestima baixa?

“Sabemos que esse número é apenas uma simples amostra para o estudo. Homens demonstraram uma autoestima menor que as mulheres. Baseado nas estatísticas do Tinder, é possível que os homens sejam mais afetados simplesmente porque eles aparecem em um número maior que o de mulheres”, comentou Jessica Strubel, uma das responsáveis pela pesquisa.

Com a palavra, o Tinder

Procurada pela equipe do site CNET para comentar sobre o resultado dessa pesquisa, o Tinder ressaltou que a amostra de usuários do Tinder era baixa, por isso não seria possível tirar nenhum tipo de conclusão de tais dados.

“Nenhuma conclusão pode ser tirada [desse estudo] de uma perspectiva empírica. Além disso, nenhum tipo de cientista social iria questionar ou duvidar da validade dos resultados que obteve”, explicou Jess Carbino, socióloga que trabalha para o Tinder.

Cupons de desconto TecMundo: