Funcionários de loja franqueada arrumam encrenca para TIM. (Fonte da imagem: Reprodução/Doce Dezoito)

A operadora TIM terá que prestar esclarecimentos ao Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República, por conta da “espionagem” dos dados da presidente Dilma Rousseff, feita por dois funcionários de uma loja franqueada da empresa. A TIM informou ter feito uma investigação interna e demitiu os dois bisbilhoteiros, mas parece que essas informações não convenceram o Governo Federal.

Como a presidente não solicitou nenhum serviço da operadora, a consulta aos seus dados pela companhia é considerada injustificável. Ainda assim, não há informações sobre que tipo de penalidade a empresa poderá sofrer ou se de fato vai sofrer alguma.

Além dos dados da presidente Dilma Rousseff, o ex-presidente Lula também teve os dados vasculhados pelas mesmas pessoas na TIM. Depois do ocorrido, a Serasa retirou os dados de vários políticos da sua base de dados para evitar problemas do tipo.

Cupons de desconto TecMundo: