Reuters. Por Leonardo Goy - A reunião de quinta-feira entre a TIM Participações e a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) foi "tensa", disse nesta sexta-feira o superintendente de Serviços Privados da agência, Bruno Ramos.

Na noite de quinta-feira, pouco após a reunião, a TIM anunciou que recorreria na Justiça contra a decisão da agência de suspender a venda de novas linhas móveis da empresa em 18 Estados, além do Distrito Federal.

Segundo Ramos, porém, a ação judicial não foi mencionada pela empresa na conversa. "Mas eles disseram que acham que não devem ser punidos", disse Ramos em coletiva de imprensa nesta sexta-feira. "Eles têm direito de entrar na Justiça", acrescentou.

Ramos se reunirá nesta sexta-feira com representantes da Oi, também punida pela Anatel por problemas na qualidade dos serviços.

A Oi teve vendas suspensas em cinco estados e a Claro, em três.

Segundo Ramos, na próxima segunda-feira a TIM e a Claro deverão entregar a primeira versão de seus planos de investimento, exigência da Anatel para poder suspender as punições.

As TIM e a Claro já estiveram com os técnicos da Anatel na quinta-feira e apresentaram alguns documentos, mas segundo Ramos a agência pediu números mais específicos. "Pedimos detalhamento dos indicadores, como o de queda de chamadas", disse.

Cupons de desconto TecMundo: