Dizem que a televisão controla nossas mentes. Mas e se déssemos o troco e fizéssemos com que nossa mente controlasse a TV? É essa a intenção da BBC, que está testando uma nova versão de seu iPlayer capaz de ser dirigida com nossos pensamentos.

A ação toda acontece com o uso de um headset com sensores de ondas cerebrais. O aparelho usado no teste é simples e de baixo custo e se conecta a uma edição específica do sistema de vídeos da BBC. Tudo ainda está em fase de testes e a empresa juntou-se à companhia This Place, especialista em experiência de usuário, para colaborar nessa empreitada.

A barra na lateral esquerda marca o nível de concentração ou meditação do usuário

Concentração e meditação

O headset que você usa na cabeça e que lê suas ondas cerebrais está diretamente ligado à televisão, que vai reagir de acordo com o seu nível de relaxamento e mostrá-lo através de uma barra na lateral da tela. Quanto mais alta a barra estiver, maior é a agitação de seu cérebro. Quanto mais baixa, mais tranquilo você está.

O menu vai mostrar uma série de programas e cada um deles fica visível por 10 segundos na tela. No momento em que aparecer aquilo a que você deseja assistir, basta diminuir a agitação em sua cabeça através de uma rápida “meditação” e pronto, a atração será selecionada. A barra que mede sua atividade mental diminui e a plataforma compreende que é aquilo que você quer ver.

Também é possível usar como gatilho o modo de concentração. Diferente do sistema anterior, você não precisa clarear a mente para selecionar o que deseja, mas sim concentrar-se bem, focando no momento em que a atração que você quer ver aparece. Dá certo da mesma forma.

De olho no futuro

Por enquanto, é um procedimento bastante primário e simples – sem muitas opções –, visto que ele só entende informações binárias, ou seja, não ache que você vai sair por aí trocando de canal, aumentando e diminuindo o volume da TV como se fosse um X-Men. Mas já é um ótimo primeiro passo na direção de algo parecido com isso no futuro, pois se com uma aparelhagem simples tudo isso já foi possível, imagine com mais alguns anos de tecnologia e testes.

Devemos também levar em conta que esse projeto é um grande avanço na área da acessibilidade, permitindo o uso praticamente normal da televisão por pessoas que não podem utilizar o controle remoto comum. As possibilidades crescem mais ainda se pensarmos que esse estudo pode trazer maior acesso a outros dispositivos eletrônicos com as mais diversas funções.

O futuro é logo ali e pesquisas como essas devem ditar o ritmo com o qual avançamos no tempo. Vale a pena aguardar para ver o quanto essas facilidades podem realmente auxiliar nossas vidas.

Cupons de desconto TecMundo: