(Fonte da imagem: Reprodução/EBC)

O governo federal, através da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), tem um projeto em fase de desenvolvimento que se chama Brasil 4D. O objetivo dessa iniciativa é o de permitir que famílias beneficiadas pelo Programa Bolsa Família possam utilizar a televisão para acessar certos serviços federais e municipais.

Dessa maneira, sem sair de casa, é possível consultar vagas de emprego e de capacitação profissional, assim como observar o calendário de vacinação e até mesmo dados bancários. Isso é possível através de um conversor plugado à televisão e a utilização do sistema Ginga, que foi desenvolvido no Brasil.

Dando mais um passo...

A novidade é que o projeto vai entrar em uma nova fase de testes. Começando no dia 15 de fevereiro, 300 famílias de Brasília vão começar a utilizar a novidade. Em João Pessoa, outras 100 famílias estavam testando as utilidades do projeto, com resultados apontados como sendo bastante positivos.

Caso o Brasil 4D realmente dê certo, a ideia é a de chegar a alcançar 13 milhões de famílias em todo o país. Para avaliar se isso é algo possível, os testes também vão ser acompanhados pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), que também é responsável por divulgar o projeto e realizar pesquisas de campo.

E ainda gera economia de dinheiro

De acordo com as explicações do coordenador do Brasil 4D, André Barbosa, o projeto vai chegar às pessoas que ainda não têm acesso à banda larga — o funcionamento é todo custeado pelo governo federal e utiliza conexão 3G. Além disso, por não precisarem sair de casa, a iniciativa gera uma economia de R$ 12 por família (algo que pode chegar a R$ 7 bilhões em 10 anos).

O próximo passo vai ser levar os testes para São Paulo antes da metade do ano, de maneira que até 5 mil pessoas utilizem o projeto até o fim deste ano — apesar disso, não há informações sobre a implementação integral da iniciativa em todo o Brasil.

Cupons de desconto TecMundo: