Série ganhou com pirataria, mas envolvidos perderam dinheiro. (Fonte da imagem: Divulgação/AMC)

As discussões sobre a pirataria online, principalmente quando relacionadas a programas de TV, têm trazido discursos cada vez mais neutros ou, pelo menos, não tão duros com a prática ilegal. O mais novo desses discursos foi o de Vince Gilligan, criador da série de TV recém-finalizada Breaking Bad. Segundo ele, a pirataria online “resultou em um monte de pessoas assistindo a série que, de outra forma, não teriam a acompanhado”, explicou o produtor à BBC.

Ele destaca inclusive que o fato de tantas pessoas terem baixado seu show pela internet ilegalmente resultou em um grande número de fãs comentando sobre o programa. Esse entusiasmo, segundo ele, foi bem aproveitado para alavancar a produção. Quer dizer, mesmo sem ganhar dinheiro diretamente com a pirataria, Breaking Bad conseguiu aproveitar o buzz nas redes sociais e na internet em geral para se tornar mais conhecida.

Mesmo com isso, ele lamenta que a pirataria, apensar de ter esse lado positivo, impede que as empresas e pessoas envolvidas lucrem mais. “O lado negativo é que um monte de gente que trabalhou no show poderia ter feito muito mais dinheiro se todos aqueles downloads fossem legalizados”, explicou.

Breaking Bad é uma das recordistas de pirataria online. A série foi baixada por torrent cerca de meio milhão de vezes apenas nas 12 horas seguintes à exibição de seu último episódio na AMC dos EUA.

Cupons de desconto TecMundo: