Qual o modelo de televisão perfeito para você? As opções disponíveis no mercado são muitas, para todos os gostos e bolsos. No entanto encontrar um produto ideal que se adapte às suas necessidades nem sempre é uma tarefa fácil.

O que sobra em alguns aparelhos falta em outros e, no final das contas, conciliar os desejos de consumo com o que o bolso está disposto a apagar acaba se tornando uma tarefa de especialista. O Baixaki foi pesquisar tudo aquilo que importa para o usuário na hora de adquirir uma televisão e apresenta um guia completo sobre o assunto.

Aproveitamos a oportunidade e reunimos ainda todos os artigos já publicados por aqui sobre o assunto. O resultado disso tudo é uma verdadeira “bíblia das televisões”, com absolutamente tudo o que você precisa saber para não errar na hora da compra.

Siga o fluxograma para escolher a sua TV sem erro!

Qual será o principal uso que você fará da TV?

A primeira pergunta que você deve se fazer antes de procurar uma TV é qual será o principal uso dela. Somente a partir dessa resposta você pode selecionar com mais calma o perfil de produto que cabe melhor no seu bolso e vai ao encontro das suas necessidades.

Se você está em busca de um aparelho com suporte para os video games de última geração, a melhor opção é investir em TVs que ofereçam maior contraste de imagem, resolução de tela Full HD, maior quantidade de cores e, principalmente, o menor tempo de resposta possível.

Já se você passará a maior parte do tempo assistindo a filmes em DVD ou Blu-ray, a fidelidade de cores e a resolução de tela passam a ser os quesitos mais importantes. Porém se a maior atração da programação da sua tela serão os programas da TV Aberta ou TV a cabo, vale checar itens como conversor digital e preço, já que você dificilmente exigirá o máximo de qualidade em termos de som e imagem.

 

Uma TV para cada tipo de usuário

Conheça o ambiente

Definido o seu perfil é hora de prestar atenção no ambiente em que a televisão será instalada na sua residência. A primeira razão para levar isso em consideração é por causa do tamanho da tela. Sempre é recomendável manter uma distância mínima do aparelho, que varia de acordo com o tamanho.

Assim, em ambientes pequenos, não há sentido algum manter uma televisão com uma tela enorme. Muito provavelmente você vai perceber problemas na imagem em função de estar muito próximo a ela e pode acabar prejudicando a sua visão.

Outro item muito importante a ser analisado é a luminosidade do ambiente. Telas de LCD com tecnologia LED e plasma apresentam comportamentos distintos de acordo com a luz do que incide sobre elas. Em ambientes com maior luminosidade, as telas LED se saem melhor. Já em ambientes mais escuros, o contraste das telas de plasma é imbatível.

 

Até mesmo as geladeiras poderão ter televisãoAté mesmo as geladeiras poderão ter televisão

Tipo de tela, qual é o melhor?

A resposta para essa pergunta depende das duas decisões que você tomou anteriormente. Se você está em busca de uma televisão para jogos ou filme em Blu-ray, as telas de LCD com tecnologia LED e plasma são as melhores opções. Se o seu perfil for outro vale mais a pena ficar com uma tela de LCD.

O tamanho da tela também influencia na escolha do tipo de tela. Em aparelhos menores que 32 polegadas, a melhor escolha é a LCD. Entre 32 e 42 polegadas, escolha LCD se você tem o perfil menos exigente e LED se você está disposto a investir um pouco mais. Entre 42 polegadas e 53 polegadas, dê preferência para telas de LCD com tecnologia LED e plasma.

As LCD comuns, nesse caso, ficam muito aquém do que os outros dois tipos podem oferecer. Por fim, se você está com uma boa disposição financeira e pode adquirir uma tela maior que 53 polegadas olhe com carinho para as TVs de plasma.

 

Conectividade entre vários aparelhos

Resolução de imagem

O quesito resolução de imagem é o passo seguinte a ser observado na escolha da sua nova televisão. Se você se enquadrou no perfil TV Aberta / TV a Cabo adquirir um aparelho com resolução de imagem Full HD (1080p) não é um quesito obrigatório. As telas com resolução 1080i, nesse caso, dão conta do recado.

A resolução de imagem é um item importante, mas que que depende também da fonte de geração da imagem. Nenhuma emissora de TV aberta ou a cabo emite sinais em 1080p. Assim, de nada adianta ter uma tecnologia de ponta se ela não é explorada.

Vale lembrar que a diferença de preço nesse quesito também não é tão grande. Por isso, olhe para o seu bolso antes de decidir. Quer economizar? Este é um item para ser cortado da lista. Pode pagar mais? Vá em frente e garanta um produto mais atualizado.

Porém, se o seu perfil é outro, não pense duas vezes antes de procurar apenas telas com resolução 1080p. Isso vale tanto para as TVs LCD, LCD com tecnologia LED e plasma. Aliás, nos dois últimos tipos, já será difícil encontrar aparelhos com resolução inferior a Full HD.

Diferença entre as resoluções

Tamanho é documento?

Não, não é. É melhor ter uma televisão de 32 polegadas adaptada ao seu ambiente do que uma de 57 polegadas que fique grande demais e traga problemas. O espectador sempre deve respeitar uma distância mínima do aparelho. Caso contrário pode ter problemas com a visão e até mesmo dores de cabeça.

Outra razão para fugir de telas maiores do que o necessário é o fato que quanto mais próximo a uma tela você estiver, maior será a sua percepção dos pixels, fazendo com que a imagem perca em definição e você tenha a impressão de estar assistindo a algo em baixa resolução.

Respeite a distânvcia minima em relação à tela

Checando as conexões

Este é um item geralmente negligenciado, mas de suma importância. Verifique se o aparelho possui ao menos uma entrada HDMI. Se você é um usuário com perfil voltado para a programação da TV aberta, uma é mais do que suficiente. Ela estará ali caso você queira conectar um player de DVD ou Blu-ray, garantindo uma melhor transferência de dados.

Já se você pretende assistir a filmes e conectar o aparelho a video games, prefira os aparelhos com ao menos duas ou três entradas HDMI. Outras duas entradas não são obrigatórias, mas é altamente recomendado para que você possa adquirir um produto com suporte para elas: VGA e USB.

A primeira permite a conexão direta com um computador ou notebook. Assim, seus vídeos preferidos poderão ser vistos com facilidade na tela grande da sua TV. Já a entrada USB facilita a vida do usuário que possui vídeos ou arquivos de imagem e não quer vê-los apenas no computador. Basta copiar o conteúdo para o dispositivo portátil e plugá-lo na TV para conferir fotos, vídeos ou mesmo ouvir música.

Cabos HDMI, a melhor opção em transmissão de dados

Cores

A questão de cores é outro item muito importante na hora da escolha de um produto. Por se tratar de um fator mais técnico nem sempre os consumidores sabem como diferenciar as principais características de um aparelho. Em se tratando de cores, quatro aspectos básicos devem ser observados: frequência, contraste, quantidade de cores e tempo de resposta.

A quantidade de cores é o item mais claro de todos. Quanto maior for o espectro que um aparelho pode reproduzir, melhor a fidelidade da imagem final. Já o item tempo de resposta é de extrema importância para usuários que gostam de games. Quanto menor for o tempo de resposta, menos falhas serão perceptíveis durante a transição de imagens.

Já a frequência diz respeito também à velocidade com que as imagens são exibidas. Quanto maior a frequência, maior a qualidade de imagem. Por fim, o último quesito a ser observado é contraste de cores. Nesse item as telas de plasma de maior dimensão apresentam uma ligeira vantagem em relação às de LCD com tecnologia LED.

A calibragem da TV é um item importante para preservar a fidelidade de cores

Áudio

Em termos de áudio é difícil encontrar um aparelho que não satisfaça as necessidades básicas do usuário. Assim, pouco importa o tipo de tela que você escolha, todas elas possuem uma saída de áudio semelhante. O diferencial aqui deve ser buscado por quem adquire telas de plasma e LCD com tecnologia LED.

Para desfrutar da qualidade máxima de som que um Blu-ray oferece, por exemplo, a melhor saída é adquirir um sistema de som complementar. Assim, um home theater com ao menos cinco canais de áudio é uma opção a ser considerada. Já para aqueles que optarem por uma tela de LCD, um sistema de som complementar sempre é recomendável, mas não é um item obrigatório.

Super Hi Vision: som total no ambiente

Consumo de energia

Depois de escolher a dedo o seu novo aparelho de TV e economizar o máximo possível em cada um dos itens, deixar o quesito consumo de energia de lado é quase como jogar todo o trabalho pela janela. Por isso, fique de olho se os aparelhos possuem algum tipo de selo de certificação com ao consumo de energia.

As telas de plasma, embora melhores, consomem muito mais energia. As telas de LCD com tecnologia LED são as mais econômicas, representando até 40% menos na conta de luz. As telas de LCD se apresentam com uma opção intermediária de consumo.

 

Consumo de energia é um item indispensável

Opções extras

Não basta ter um TV completa. Para muitos, itens acessórios são aspectos tão importantes quanto a qualidade de produto em si. Em breve devem chegar ao mercado brasileiro diversos itens como Wi-Fi, Bluetooth e acesso a internet. Hoje essas opções já estão disponíveis, mas têm pouca serventia em solo brasileiro.

Porém, dois itens já podem ser considerados. O primeiro deles é o HD. Trata-se de um disco rígido onde é possível salvar conteúdos do que você assiste na televisão. O item é responsável por encarecer bastante o produto, mas é uma ferramenta muito cômoda para o usuário.

Outra opção são as recém-lançadas televisões com suporte para 3D. Embora ainda não exista programação ou mesmo filmes em Blu-ray no mercado para que o usuário possa desfrutar do produto, o item já figura na lista de desejos de muitos usuários.

HD e 3D são apenas algumas opções extras das novas TVs

Preço

As opções em termos de preço são tão variadas quanto o número de marcas disponíveis no mercado. Um aparelho pode custar entre R$ 1500 e R$ 15 mil, dependendo das características que apresenta. Porém, como ressaltamos no primeiro item, a melhor compra é aquela que atenda aos seus interesses bem como ao seu bolso.

De nada adianta comprar o produto mais caro existente no mercado e não usufruir metade do potencial. Por outro lado, economizar em itens fundamentais pode fazer com que a sua compra, embora mais barata, cause frustração depois. A regra é utilizar o bom senso e não tentar se adaptar a um produto, mas sim encontrar um produto que se adapte a você.

O que você achou deste artigo? Deixe o seu comentário e opine em relação a outros itens que possam constar nesta lista. Afinal, quanto mais informações estiverem disponíveis, maiores as possibilidades de acertar na escolha do produto.

Cupons de desconto TecMundo: