Philips lança nova linha de TVs sem bordasTVs com cada vez mais tecnologia também estão crescendo em tamanho (Fonte da imagem: Divulgação/Phillips)

Antigamente, as TVs “de tubo” é que determinavam como as salas deveriam ser. Os modelos apresentavam um número limitado de tamanhos padronizados e as opções se resumiam às TVs de 14, 20 ou 29 polegadas. Qualquer coisa que fugisse disso era muito cara ou então algo um tanto difícil de ser encontrado. Porém, foi-se o tempo em que os aparelhos de televisão CRT dominavam o mercado.

Hoje há televisões para todos os gostos. Os modelos são variados, há muito mais tecnologia envolvida e opções não faltam nas lojas. Você pode comprar aparelhos com telas de LED, LCD ou Plasma. Além disso, o mercado apresenta TVs nos mais diversos tamanhos: 24, 32, 37, 40, 47, 52 polegadas...  O fato é que agora elas podem se encaixar praticamente em todos os ambientes.

Contudo, mesmo com tanta variedade, aquele sentimento de “quanto maior, melhor!” ainda permanece no inconsciente de muitas pessoas na hora de comprar uma TV. Mas será mesmo que uma tela gigantesca se encaixa bem em um quarto de poucos metros quadrados, por exemplo? A imagem ficará boa? Haverá o conforto desejado?

Você quer ver imagens ou pixels?

O primeiro ponto a se pensar é na distância em que você ficará sentado assistindo a televisão. Se você não é mais uma daquelas crianças que adoram sentar com a cara grudada na tela, com certeza o que você realmente busca é uma experiência de qualidade. E, nesse caso, ficar perto demais do display não é uma opção válida.

Hoje em dia, a maioria dos aparelhos disponíveis no mercado conta com alta resolução – quase todas apresentando imagens em formato Full HD (1080p). Isso significa que existem milhares de pixels na tela, formando tudo o que passa em sua televisão. É graças a eles que o seu aparelho é capaz de mostrar as imagens em alta qualidade – até entregando aquelas rugas da sua artista de novela preferida.

Reprodução/Tecmundo (Fonte da imagem: Tecmundo)

Contudo, se você não ficar em uma distância bem calculada, em vez de detalhes, você pode acabar enxergando muito além disso, vendo, na verdade, os pequenos pixels que formam as imagens. Ou seja: você estaria abrindo mão da qualidade para ficar grudado na tela.

Outro ponto que entra aqui é a qualidade das transmissões. Você deve ficar atento ao que vai assistir em sua televisão com tamanho avantajado, pois conteúdos velhos e em baixa definição ficam com a sua qualidade inferior muito mais evidente em aparelhos maiores. Mesmo com filtros e demais recursos, filmes em 240p em uma TV com resolução 1080p ficarão muito ruins de serem apreciados.

Calcule a distância correta

Para que a haja a melhor experiência possível na hora de você assistir a televisão, há alguns cálculos muito interessantes para que você consiga medir a distância considerada perfeita entre o sofá e o aparelho. Nós, inclusive, já abordamos o assunto algum tempo atrás neste artigo.

Existem várias maneiras diferentes, algumas levando em consideração a resolução da TV, o formato de transmissão, se o aparelho é 3D e até mesmo se você tem algum sistema de som específico – um home theater, por exemplo. Aqui nós abordamos dois: o primeiro sem um autor específico – e comumente utilizado por todo o planeta – e outro, que também é muito popular, mas que foi criado e é defendido pela empresa THX. Confira.

Medindo simplificadamente

Antigamente, o cálculo utilizado era um pouco diferente. Isso porque as TVs do modelo CRT tinham um aspecto diferente, com a tela quadrada. Dessa forma, você deveria medir a distância do sofá até o local em que o aparelho seria colocado. Depois, deveria multiplicar o resultado por 12. O resultado seria o tamanho da tela, em polegadas, da televisão que você deveria comprar. Assim, 2 (metros) x 12 = 24 (polegadas).

Contudo, com as novas tecnologias, essa conta sofreu algumas alterações, afinal o tamanho e principalmente o “aspecto” das TVs mudou. Nos dias de hoje praticamente todas vêm em 16:9, o popular formato widescreen. Dessa forma, a conta também precisa sofrer algumas alterações.

Uma medida que vem sendo adotada é simplesmente alterar os algarismos da fórmula simplificada mostrada acima. Assim, em vez de se multiplicar a distância por 12, o correto seria fazer a conta utilizando o número 18. Confira um exemplo:

2 metros x 18 = 36

Ou seja, o cálculo explicado de maneira simples fica assim: distância em metros do sofá até o local onde a TV ficará x 18 = tamanho correto da televisão, em polegadas. A imagem ilustra o processo:

Como calcular (Fonte da imagem: Reprodução/iStock)

O resultado não é absoluto, de modo que você pode utilizar uma pequena margem para realizar as devidas adaptações, como comprar uma TV ou pouco maior (ou menor) do que aquela apresentado pelos cálculos realizados. 

THX: sugerindo tamanhos maiores

A THX, famosa empresa norte-americana que trabalha no desenvolvimento de soluções audiovisuais, traz uma conta um pouco diferenciada. Segundo os métodos apresentados por eles, você deve ficar um pouco mais perto da televisão.

Tamanho recomendado pela THX (Fonte da imagem: Reprodução/THX)

Além disso, a TV precisa ocupar 40 graus do seu campo de visão – tudo para que você consiga ter a experiência mais imersiva possível. Dessa forma, as distâncias e tamanhos recomendados pela companhia são os seguintes:

  • Entre 1 e 1,5 metro – TVs até 32 polegadas;
  • Entre 1,2 metro e 2 metros – TVs de até 42 polegadas;
  • Entre 1,5 metro e 2,3 metros – TVs de até 50 polegadas;
  • Entre 1,8 metro e 2,8 metros – TVs de até 60 polegadas.

As sugestões foram elaboradas levando-se em consideração o tamanho médio dos ambientes e também dos aparelhos mais vendidos nas lojas norte-americanas. Caso queira realizar um cálculo personalizado, basta acessar o site da THX para obter maiores informações.

Conforto também é importante

O SMPTE (Society of Motion Picture and Television Engineers), órgão que conta com vários especialistas da indústria nos Estados Unidos, também afirma que o ângulo de visão e ajuste de altura é de extrema importância. Caso você não preste atenção nesses detalhes, assistir a TV pode se transformar em uma tarefa mais maçante do que realizar algum trabalho braçal.

De acordo com eles (nesse caso, em concordância com a THX), o ângulo de visão para cima e para baixo não deve ser maior do que 15 graus. Dessa forma, os olhos ficam em uma posição confortável e você pode apreciar a tela toda sem realizar grandes esforços.

Ângulo de visão recomendado (Fonte da imagem: Reprodução/diHITT)

Há também outras recomendações nesse sentido. Oftalmologistas recomendam que você não fique muito próximo à TV, pois a exposição ao brilho da tela por longos períodos pode fazer mal aos olhos, além de causar dores de cabeça e mal-estar.

A posição da televisão também é lembrada pelos profissionais da saúde, pois o alinhamento errado do aparelho é capaz de obrigar o telespectador a manter os olhos mais abertos do que o habitual, algo que gera um ressecamento maior da vista e, consequentemente, faz qualquer pessoa acabar se sentindo mal após certo tempo.

E a decoração, como é que fica?

Por fim, outro problema das TVs gigantes é o tamanho que ocupam. Uma televisão de 70 polegadas, por exemplo, com certeza vai acabar exigindo uma parede só para ela. Além disso, devido às suas medidas, você também precisará ajustar todos os móveis do ambiente em torno do aparelho, afinal de contas, nós vimos acima: é preciso ter um bom ângulo de visão para poder assistir a tudo com a maior qualidade possível.

Por isso, é preciso ficar atento. Além de verificar as medidas da distância entre a TV e o seu sofá, faça simulações de como será o resultado final da sua sala ou quarto com a sua nova aquisição. Por fim, lembre-se: nem sempre a “maior televisão que o seu dinheiro pode comprar” é a mais adequada para você. Até a próxima!

Cupons de desconto TecMundo: