Os televisores evoluíram muito nos últimos anos. A tecnologia CRT foi deixada para trás e as TVs de LCD e Plasma dominaram o mercado. Depois, tivemos a chegada dos produtos de LCD com iluminação de LED. Contudo, as mudanças não ficam restritas apenas aos tipos de telas.

Diversas fabricantes investiram em melhorias na qualidade de imagem, incluindo em recursos para aprimorar os níveis de brilho e contraste, a fidelidade de cores e outros tantos que visam deixar o conteúdo em vídeo mais nítido.

(Fonte da imagem: Divulgação/Philips)

Mais recentemente, duas companhias, Sharp e Philips, anunciaram a introdução da tecnologia moth-eye em seus televisores. Segundo as informações iniciais, essa novidade viria para acabar com problemas de reflexo e gerar um contraste ainda melhor. Hoje, vamos explicar de onde surgiu essa ideia e como ela poderá mudar diversos aparelhos que usamos no dia a dia.

A tecnologia ocular da mariposa

O nome “moth-eye” não foi utilizado por acaso. O termo inglês significa “olho de mariposa” e faz referência ao princípio básico dessa tecnologia. Esse apelido foi escolhido justamente porque a novidade de alguns televisores foi baseada em características físicas desse inseto.

Quer saber qual é a tecnologia revolucionária das mariposas? Nós vamos explicar. Bom, esses insetos têm um revestimento antirreflexo na parte externa dos olhos. Se olharmos de perto, é possível notar que os olhos de mariposas são cobertos com uma película composta por pequenos hexágonos.

Ampliar (Fonte da imagem: Reprodução/Wikimedia Commons)

Entretanto, se ampliarmos 25 mil vezes, é possível notar que a superfície dos olhos é coberta por minúsculas protuberâncias que estão espaçadas precisamente. Basicamente, por conta do espaço exato entre as protuberâncias, os olhos das mariposas conseguem absorver grande quantidade de luminosidade e impedem que a luz escape com facilidade.

A tecnologia humana imita a da natureza

Para tentar aprimorar os displays, as fabricantes decidiram criar algo parecido com o revestimento dos olhos das mariposas. O princípio é exatamente o mesmo, sendo que inclusive o formato e o espaçamento das protuberâncias tendem a ser idênticos aos que vemos no inseto com olho de alta qualidade.

Apesar de parecer coisa simples, a tecnologia moth-eye foi estudada por muitos anos e precisou de uma técnica especial para sair do papel. O Instituto Fraunhofer teve que desenvolver uma nova tecnologia para trabalhar em escala nanométrica. Só para você ter ideia, as protuberâncias são 100 vezes mais finas do que um fio de cabelo humano.

Assim como ocorre com as mariposas, nas televisões a tecnologia moth-eye é aplicada sobre as demais camadas do aparelho. Uma película é aplicada sobre todas as telas e componentes da TV, mas esse revestimento é tão insignificante que ele acaba ficando invisível.

Como aplicar?

Muito bem, agora que você já tem ideia da utilidade desta tecnologia, resta entender como ela é aplicada às TVs. Basicamente, o revestimento sensível à luz é aplicado em uma folha de vidro (geralmente a que protegerá o display).

Depois de revestida, essa folha é exposta a um desenho preciso com detalhes nanométricos , os quais vão gravar, com a tecnologia laser, as protuberâncias do olho da mariposa. Por fim, quando o revestimento é retirado, as áreas gravadas pela luz ficam permanentes no vidro.

Para poder incluir essa camada antirreflexo nas TVs, as fabricantes decidiram aplicá-la ao vidro que protege a tela LCD. Em teoria, modelos que não trazem uma camada protetora poderiam trazer a tecnologia moth-eye aplicada diretamente ao display.

Depois de aplicada, essa novidade elimina quase 97% dos reflexos.  Isso quer dizer que você pode assistir a seus filmes em qualquer ambiente sem ficar visualizando a luz do dia na sua tela. Segundo a informação da Philips, a moth-eye ainda deve servir para melhorar o contraste, ou seja, os níveis de cor preta serão mais fortes e os de cor branca ainda mais claros.

A mariposa pousando em todos os lugares

Apesar de parecer uma tecnologia bem restrita a televisores, a moth-eye, na verdade, tem inúmeras aplicações que poderão ajudar muito o planeta, os seres humanos e as atividades no dia a dia. Conforme a informação do site Live Science, essa novidade poderá ser adicionada a gadgets, janelas, monitores e até óculos escuros.

Assim como nas TVs, a moth-eye poderá ajudar a acabar com os reflexos nas telas dos celulares, nos displays de computador, nas janelas, nos óculos escuros e até mesmo nos painéis solares.