Atualmente, conforme novas televisões são lançadas no mercado, dificilmente vemos uma inovação que seja, de fato, "gritante". As melhorias são sempre as mesmas: uma resolução muito maior do que você já havia visto (HD, Full HD etc.), mais funções, entradas e até menor espessura.

Algumas televisões até apresentam conceitos que melhoram bastante a experiência do telespectador, seja colocando luzes em volta ou usando a tridimensionalidade de cinemas como o IMAX nos aparelhos domésticos.

Mas, o que realmente virá depois das televisões de tubo (CRT), plasma e LCD? Qual é a nova tecnologia que vai dominar as nossas salas de estar nos próximos anos?

 

As televisões FED

Há uma nova tecnologia de imagem que surgiu, e o seu nome é FED (Field Emission Display ou Tela de Emissão de Campo, em uma tradução livre). Juntando tecnologias de todos os outros aparelhos em um só, a promessa é de que uma tela dessas tenha a incrível capacidade de mostrar de 24 a 240 quadros por segundo.

Mesmo que o olho humano nem consiga enxergar tamanha quantidade de quadros por segundo, isso faz com que sejam possíveis contraste e nitidez incríveis, sem praticamente nenhum borrão na tela — por mais que haja um extremo movimento acontecendo. A qualidade é, de fato, impressionante.

A qualidade é impressionante.

 

Como funciona?

Os FED são como os CRT, pois cada um dos pixels individuais é capaz de emitir luz. A diferença é que nos CRTs é comum que existam três canhões de elétrons, e nos FEDs há até centenas de pequenos emissores atrás das camadas, sendo utilizada uma camada revestida de fósforo, que distribui a luz quando ativada por elétrons.  Isso tudo faz com que seja possível controlar cada pixel.

A camada de fósforo é o FED em si, que usa emissores de cátodo-frio atrás de cada ponto de fósforo. Isso possibilita a emissão de elétrons através da chamada emissão de campo, como o nome da tela já sugere. Através de um endereçamento em uma matriz X-Y ligada ao cátodo-frio, colocados em oposição a uma placa transparente do fósforo, os elétrons se aceleram até que cheguem à superfície do fósforo e o FED emite luz.

Funcionamento de uma tela.

 

Economia de energia.Além da melhor qualidade, há mais vantagens?

As televisões que utilizam a tecnologia FED apresentam sim, inúmeras vantagens. Apesar de algumas controvérsias em relação ao custo de se produzir essas telas, vários testes e conclusões foram feitas em relação a inúmeros benefícios que poderiam ser alcançadas.

Foi possível perceber com as telas FEDs, por exemplo, que é possível obter espessuras até menores do que algumas televisões LCD. Além disso, apesar de parecer o oposto, já que as televisões CRT consomem mais e a FED é baseada nelas, essa nova tecnologia apresenta uma economia de energia muito maior. Também há o fato citado acima, de cores mais realistas (do preto realmente preto). E a temperatura suportada por essas telas é absurda, indo de -30 à 80° C.

 

Experiências com o FED

Já há algum tempo, o FED está sendo apresentado em várias feiras de tecnologia, sempre mostrando comparações em relação às outras telas, principalmente CRT e LCD. A intenção é mostrar justamente a taxa de quadros por segundo, dos 24 aos 240 quadros em um único segundo, como no vídeo abaixo.

É claro que é praticamente impossível notar a diferença através de vídeos, já que você acaba utilizando o seu monitor comum para assisti-los. Ou seja, somente vendo uma tela FED “ao vivo” você conseguirá notar a real diferença.

Mas, quem estava investindo nas telas FEDs era a Sony. E, sem estar contente nas demonstrações com apenas discos BluRay, resolveram ligar um PlayStation 3 com o Gran Turismo 5 para mostrar às pessoas a capacidade das novas telas. O resultado foi estonteante, já que as pessoas se surpreendiam muito com a qualidade das imagens, sem nenhum tipo de interferência ou problema visual.

 

Quando teremos essa tecnologia disponível?

A previsão era de que a fabricação começasse em 2009. Depois, tudo foi adiado para 2010. Mas, o problema maior surgiu quando a Sony parece ter desistido de fabricar telas FED. Infelizmente, segundo a empresa, não há recursos financeiros suficientes para tamanho investimento de produção de telas FED. Sendo assim, não se sabe quando finalmente poderemos comprar televisões com essa tecnologia para termos em nossa casa.

Cupons de desconto TecMundo: