O Paquistão determinou algo, no mínimo, controverso: o governo está exigindo que qualquer cidadão que tenha um celular cadastre o cartão SIM registrando a própria impressão digital. Mesmo infringindo a liberdade civil, o país acredita que isso vai desencorajar que extremistas utilizem operadoras locais para se comunicar ou ativar bombas.

Os paquistaneses têm até o dia 13 de abril para cadastrar as impressões digitais se ainda quiserem utilizar serviços telefônicos. Sacrificar a liberdade tecnológica de um povo é um dos caminhos que regimes ditatoriais utilizam para "deixar a população em segurança" — algo estranho vindo de um governo de república parlamentarista e que já passou por regimes militares.

E, ainda assim, existe a possibilidade de os terroristas e extremistas utilizarem cartões SIM de outros países e redes de roaming locais para se comunicarem. De acordo com informações da BBC, na verdade, pessoas que vivem próximas à fronteira do Afeganistão, em sua maioria, já não utilizam as operadoras do Paquistão.

Cerca de 50 milhões de cartões SIM ainda não foram registrados com impressões digitais.

Cupons de desconto TecMundo: