Infelizmente, apelar nas propagandas é um hábito comum – mas que não deveria ser. De acordo com o ranking de anunciantes mais punidos em 2014 por publicidade irregular, a empresa de telefonia Claro é a líder.

A companhia está no topo das mais punidas pelo CONAR (Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária) há muito tempo. Em 2014, a maior polêmica foi em torno da propaganda “Kids Sofanáticos”, que retratava crianças agindo de forma diferente para convencer os pais a assinar o pacote Claro HDTV. Em outras palavras, a propaganda apelava ao público infantil de forma injusta.

Mas, afinal, o que é uma propaganda irregular?

Qualquer propaganda que infrinja a lei ou as regulamentações do CONAR é suscetível à punição, que pode ser de alteração ou suspensão da campanha publicitária. Resumidamente, uma empresa é punida se violar leis, regulamentações ou agir de forma antiética.

Por exemplo: quando a empresa X alega ter o melhor refrigerante do Brasil, a concorrente Y pode abrir uma ocorrência na CONAR para suspender ou alterar este material de divulgação. Outro caso clássico no país foi a propaganda em que um doce infantil alegava ser equivalente a uma refeição, implicando em uma informação falsa e apelativa para vender o produto.

E as concorrentes?

A Claro já apareceu no top 10 mais de uma vez desde 2011, mas ano passado foi a primeira vez em que liderou as reclamações de propagandas irregulares, com seis comerciais. As concorrentes na telefonia móvel se comportaram bem melhor em 2014, com a VIVO em 5º lugar (três anúncios irregulares) e a Tim e Oi longe na lista, com apenas duas irregularidades.

Um dos grandes motivos de a Claro liderar este ano foi por conta dos casos abertos pelas concorrentes, a respeito de alegar ter a melhor internet móvel do país.

Cupons de desconto TecMundo: