A ação da Portugal Telecom (PT) registrava uma queda expressiva de mais de 20% na Bolsa de Lisboa, em consequência das incertezas sobre o projeto de fusão com a brasileira Oi, que busca vender ativos de seu sócio português. Às 10H40 GMT (8H40 de Brasília), a ação operava em queda de 20,92%, a 0,96 euro, o menor valor histórico.

A Altice, matriz da operadora de cabo francesa Numericable, negocia desde o início de outubro com a Oi para comprar os ativos portugueses da PT, o que inicialmente valorizou o título. Mas desde a saída, em 8 de outubro, do presidente da Oi, Zeinal Bava, a Portugal Telecom iniciou uma série de quedas na Bolsa de Lisboa, o que fez a ação perder mais de 30%.

A operação de fusão em curso entre Portugal Telecom e Oi deveria supostamente resultar na criação de um gigante das telecomunicações do mercado de língua portuguesa, com mais de 100 milhões de clientes e 30.000 funcionários. Mas um empréstimo de 897 milhões de euros concedido em abril pela Portugal Telecom a Rioforte, uma das holdings do grupo Espirito Santo, provocou divisão entre as duas operadoras.

A Rioforte está a caminho de uma liquidação de seus ativos, o que torna improvável a devolução do empréstimo a Portugal Telecom. Desde a descoberta em 26 de junho da dívida, a ação da PT caiu 65%, passando de 2,89 euros a menos de um euro. Ao mesmo tempo, a capitalização na Bolsa passou 2,6 bilhões de euros a menos de um bilhão.

A Oi obrigou o sócio português a assinar um novo acordo de fusão, segundo o qual a Portugal Telecom veria sua parte reduzida na nova empresa a 25,6%, contra 38% previsto inicialmente. De fato, ativos da Portugal Telecom já foram absorvidos pela Oi, por uma ampliação de capital do grupo brasileiro em maio. Mas a operação de fusão dos dois sócios pode ser descartada no caso de êxito das atuais negociações entre Oi e Altice.

Lisboa, Portugal

Via Em Resumo

Cupons de desconto TecMundo: