(Fonte da imagem: Reprodução/Konkero)

Na tentativa de medir o grau de insatisfação dos consumidores brasileiros de telefonia móvel, a Konkero fez uma pesquisa para registrar as principais reclamações feitas por eles. Após três meses de trabalho, foi elaborada uma carta em que constam 2.181 queixas originalmente registradas através do site “Alô, quero falar!”.

Segundo os responsáveis pela iniciativa, todas as empresas do setor que operam no Brasil, com exceção da Nextel, se negaram a agendar uma reunião. Quando impressa, a carta repleta de reclamações atinge 55 metros, tamanho equivalente ao de um prédio de 18 andares.

Metade das queixas feitas à Kokero está relacionada à falta de sinal para receber ou efetuar ligações (dentre elas, 14% relatam cortes repentinas na comunicação), enquanto 15% relatam dificuldades para acessar a internet. Já cobranças feitas de forma indevida foram relatadas em 10% dos casos, enquanto 7% das reclamações eram relacionadas a falhas no envio de mensagens.

Comunicação falha

Também foram registrados problemas relacionados à falta de informações na hora de adquirir um novo aparelho ou linha. Segundo verificado pela equipe da startup, a maioria das operadoras não deixa claro em panfletos o valor cobrado por excedentes nem os custos relacionados ao envio de SMS, DDD e roaming.

Para completar, a Konkero verificou que muitos contratos são fechados sem que todos os pontos do plano contratado estejam detalhados. A iniciativa propõe diversas soluções para os problemas relatados, incluindo a publicação de dados completos sobre as empresas que operam no país e o desenvolvimento de um aplicativo capaz de mostrar a força das antenas de transmissão disponíveis em um determinado local.

Cupons de desconto TecMundo: